Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

10 carros que poderiam ter se tornado clássicos, mas…

Compartilhe!

Vemos este tipo de carro todos os anos em vários Salões de Automóveis ao redor do mundo: concept cars, ou carros-conceito, que desafiam os padrões de como conceitualizamos o meio de transporte que tanto gostamos, sempre com um pé no futuro. Mas se você acha que a maioria das ideias apresentadas no mercado automotivo de hoje são inusitadas, já pensou como os desenhistas imaginavam -no passado- como seria o futuro?

AUTO&TÉCNICA reuniu uma lista com alguns dos carros clássicos mais desconhecidos, tão obscuros que acreditamos que muitos nunca ouviram falar. Alguns deles são carros-conceito únicos, enquanto outros são veículos que tiveram produção limitada, mas por alguma razão não se tornaram populares. 

1.Willys Americar Coupe 1941-1952

A maioria das pessoas conhece o Willys Jeep, mas poucos estão familiarizados com o Willys Americar Coupe. Desenhado com as linhas bem arredondadas e sinuosas, o Americar Coupe foi produzido de 1941 a 1952. O desenho era incrivelmente popular entre os admiradores de hot e street rods, e também dragsters, que aproveitavam a forma leve e aerodinâmica para chamar atenção. Apenas 20.000 unidades foram feitas. Embora eles custassem apenas US $ 634 quando foram lançados, comprar um hoje pode custar mais de US$ 100 mil. Por isso existem incontáeis réplicas no mercado. O Willys Americar Coupe 1941 era equipado com um pequeno motor de quatro cilindros em linha, com 63 cv de potência.

2. Ford X-2000 1957

x 2000 - Andy Saunders

Uma olhada rápida no carro-conceito Ford X-2000 1957, e você pode não ter certeza qual direção o carro deve se mover, até localizar o volante. O X-2000 foi projetado por Alex Tremulis, que trabalhou para o governo dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial. O fato de que ele também desenhava OVNIs em seu tempo livre só contribui para o desenho final deste veículo conceitual. Olhe bem para a dianteira dele: lá está um rascunho da grade dos Edsel lançados no mesmo ano, e que se tornou um retumbante fracasso. Apresentado pela primeira vez em 1957, o Ford X-2000 nunca teve preço, pois não passou do estágio de show car. Esse é o mesmo motivo pelo qual não há muitas informações sobre suas especificações de desempenho, recursos ou preço imaginado.

3. Manic GT 1969-1971

O simpático Manic GT canadense estava disponível apenas em 1969 e 1971. O modelo apresentava motor Renault de quatro cilindros na parte traseira, que produzia de 65 a 105 cv de potência conforme o grau de preparação. Câmbio manual de quatro ou de cinco velocidades estavam disponíveis. Há rumores de que o modelo recebeu o nome em homenagem ao rio Manicouagan, que fica em Quebec.

O Manic GT foi apresentado no Salão de Montreal em 1969 e tinha a mesma faixa de preço -de US$ 3400- do Ford Mustang e do Chevrolet Camaro. Por razões óbvias. esses dois modelos rapidamente ultrapassaram o Manic GT em termos de popularidade, pois apenas 160 unidades do Manic foram produzidas. Embora o Manic GT tivesse excelente nível de economia de combustível, a instabilidade financeira da empresa interrompeu a produção em 1971.

4. Volkswagen SP2 1972-1976

VW SP2 foi um ousado esportivo, menos no desempenho | Best Cars

Embora mais conhecido pelo reverenciado Fusca, a Volkswagen também criou um carro de linhas esportivas, velho conhecido de nós. Era o SP1/SP2, este último com motor “a ar” de 1.700 cm3 com míseros 75 cv de potência. Não fez sucesso na época por causa do desempenho, e apenas cerca de 10.000 unidades foram produzidas. A Volkswagen só vendeu o SP2 no Brasil, onde planejava fazer dele o substituto do Karmann Ghia e concorrente do Puma, o que não aconteceu. Embora os VW SP2 restaurados possam variar de US$ 10.000 a US$ 40.000 atualmente no mercado internacional, eles provavelmente não custavam muito mais do que um punhado de dólares naqueles anos 1970.

5. Davis Divan 1947-1949

1948 davis divan | Tumblr

Quando você imagina a aparência de um carro-conceito do final dos anos 1940, dificilmnte vai pensar em algo parecido com o Davis Divan. Com a forma mais de um barco do que de um carro, o modelo, na verdade, tem apenas três rodas. O Davis Divan foi vendido de 1947 a 1949, por cerca de US$ 1.400, mas apenas 11 unidades foram feitas. Medindo cerca de 4,5 metros de comprimento, o Divan na verdade foi inspirado em aeronaves, por incrível que pareça, e podia acomodar quatro pessoas no banco da frente. O Divan tinha 63 cv de potência sob o capô e continua sendo considerado um clássico até hoje.

6. Mercury Cyclone 1970

Motoriginal • 1970 Mercury Cyclone Spoiler II Long-Nose is... | Muscle  cars, Mercury cyclone, 70s muscle cars

Uma olhada no Mercury Cyclone 1970 e você provavelmente vai se perguntar: “O que há de tão especial neste carro”? Parece com qualquer outro muscle car dos anos 1970. Ele tinha motor V8 big block de 400 cv. A Mercury afirmava que o Cyclone poderia correr um quarto de milha (400 metros) em 14 segundos, mas mesmo assim apenas 2.175 modelos conseguiram sair pelas portas da fábrica.

O mais interessante sobre esse modelo é a razão porque ele não alcançou a fama que provavelmente mereceria ter. Ninguém sabe… Os Cyclone custavam cerca de US $ 2.000 nos anos 1970. Na verdade, havia algumas versões diferentes do modelo. Por exemplo, o Mercury Cyclone Spoiler II Long-Nose (foto acima) foi produzido para desafiar o Plymouth Superbird, mas na realidade apenas algumas unidades foram concluídas.

7. Studebaker Avanti R2 1962-1963

David Burnett, Author at QAGOMA Blog - Page 2 of 3

Produzido apenas nos anos de 1962 e 1963, o Studebaker Avanti R2 merecia melhor sorte. O modelo foi comercializado como um muscle car com boas maneiras. A Studebaker montou um m supercharger no motor e o equipou com transmissão manual. O carro acabou quebrando recordes mundiais de velocidade (na época), atingindo a velocidade máxima de 273 km/hora.

A Studebaker, como sempre, teve problemas com a produção do carro, e por isso, no final, apenas 4.600 Avanti saíram da linha de montagem. Os odelos designados com o emblema “R2”, numerados, ainda menos. Na década de 1960, um Studebaker Avanti R2 custava cerca de US $ 4.500, mas hoje custam mais de 10 vezes esse valor. O Avanti R2 era movido por um motor V8 de 290 cv. Se você gostaria de ver o R2 em ação, dê uma olhada neste vídeo. O Avanti R2 foi certamente um carro competente e memorável.

8. Gordon-Keeble 1963-1967

Almost Never Seen | Hemmings

Por cerca de US $ 3.400 quando novo, você poderia dirigir um Gordon-Keeble nos anos 1960, um modelo elegante, mas remendado a partir de uma mistura de peças. Apenas cerca de 100 unidades foram feitas, em grande parte devido à falta de compradores e, ironicamente, das peças certas. Como o motor veio era um Chevrolet 5.4V8, a potência provavelmente variava de 210 a 375. O Gordon-Keeble é mais memorável, talvez, por seu logotipo: uma tartaruga. Não existem muitos exemplares desse veículo fora de série sobreviventes, mas o logotipo da tartaruga é inconfundível.

Haynes Motor Museum - 1965 Gordon Keeble Badge | growler2ndrow | Flickr

9. Owosso Pulse 1985-1990

Owosso Pulse – Ground Cruising Recreational Vehicle

Se um carro pudesse assumir a forma de uma vave espacial, o Owosso Pulse encarnaria essa forma. O Owosso Pulse pode parecer um objeto voador, mas na verdade é movido por um motor de moto. Com apenas cerca de 85 cv de potência sob suas asas, o modelo é incrivelmente eficiente em termos de consumo de combustível. Como se pode imaginar, o Pulse teve bastante tempo debaixo de refletores nos seus dias, mas logo caiu no esquecmento. Estima-se que existam cerca de 150 unidades sobreviventes ainda hoje.

10. Mohs Ostentatienne Opera Sedan 1967

Mohs Ostentatienne Opera Sedan 1967 : franchement laide | Car News | Auto123

Pegue uma carroceria de carro acessível apenas por uma tampa traseira, acrescente um motor de caminhão, rodas aro 20, uma grade inspirada nos Rolls-Royce e monte tudo sobre trilhos de aço para proteção contra acidentes. Deixe-se envolver pelo luxo típico dos anos 1960 e você terá o que é conhecido como Mohs Ostentattienne Opera Sedan. Com preço entre US$ 19600 e US$ 25000 na década de 1960, esta “máquina de ostentação” era reservada para poucos selecionados que podiam pagar nomes como Bentley, Rolls Royce e semelhantes. 

Mohs Ostentatienne Opera Sedan '1967–79

O potente motor V8 produzia 250 cv, que ainda hoje é uma quantidade respeitável, mas ele pesava 2500 km… A empresa garantia que poderia fazer cerca de três ou quatro carros por ano, mas apenas um foi construído.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *