Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

11 microcarros que se tornaram clássicos

Compartilhe!

Nem só de grandes automóveis ou automóveis grandes se escreveu a história dos carros. Muitos modelos pequenos, praticamente microcarros, foram os responsáveis pela sobrevivência de algumas marcas, pela implementação de outras e por ajudar a motorizar a população em épocas de dificuldades. AUTO&TÉCNICA traz 11 exemplos de alguns pequenos automóveis que entraram para a história e hoje são considerados clássicos.

Autobianchi Bianchina 500

Produzido de 1959 a 1970, este pequeno automóvel, cheio de estilo, era construído com base no Fiat 500 e equipado com um motor Fiat de 500 cm3 e dois cilindros. Existiam vários tipos de carrocerias, chamadas de Berlina, Cabriolet (no alto), Transformabile, Panoramica e Furgoncino.

BMW Isetta

Conhecida dos brasileiros como Rommi Isetta. Este era o melhor automóvel do seu segmento na Europa, comercializado pela BMW, em parceria com uma fabricante de frigoríficos de Milão, a Iso. Isetta significava “pequeno Iso”, e tinha a particularidade de só ter uma porta, que era na frente, onde se enquadrava também o para-brisa. Ficou conhecido, por ter sido o primeiro automóvel produzido em massa, com consumo de combustível de 33 km/litro, ou 3 litros a cada 100 km.

Fiat 600 Multipla

Este modelo foi uma das primeiras minivans produzidos em lara escala, e tinha tamanho bastante reduzido. Atingia pouco mais de 90 km/h de velocidade máxima. Construído na plataforma do Fiat 600, com as suspensões dianteiras do Fiat 1100, podia levar até seis ocupantes.

Fiat Jolly

Estes modelos da Fiat, eram transformados para serem utilizados nas zonas ricas da costa italiana, na beira das praias. A Ghia, uma empresa encarroçadora italiana, especializou-se na produção destes pequenos buggies italianos. Vários foram os carros da Fiat utilizados para serem transformados, incluindo o 500, 600, Multipla e Giardiniera. No mercado italiano, ao invés de serem vendidos como Jolly, eram conhecidos por Spiaggina.

Fiat Marine Eden Roc

Este carro era um protótipo, mas não deixava de ter seu charme. Com o seu estilo inspirado na náutica, a parte traseira lembrava um barco, com banco de madeira. Foi construído pela Pininfarina, com base num Fiat 600 Multipla, a pedido da família Agnelli, que na época estava no comando da Fiat.

Fuldamobil

Produzidos de 1950 a 1969 pela alemã Elektromaschinenbau Fulda GmbH, o desenho foi criação de Norbert Stevenson, um jornalista (aqui fica claro porque jornalistas devem apenas se preocupar em escrever…), com estilo compacto e três rodas, que poderia levar dois ocupantes. Existem várias variações de carroceria, devido ao fato de ter sido produzido em quatro continentes diferentes. Utilizava motores de um só cilindro.

O carro foi produzido sob licença em vários países e teve diversos nomes. No Chile, Inglaterra e Turquia era Nobel; na Argentina, Bambi; na Holanda, Bambino; Fram King Fulda (ou FKF), na Suécia; Attica e Alta 200, na Grécia e Hans Vahaar, na Índia. No Zimbabwe e Rodésia mantinha o nome original, e na Argentina existiu um modelo picape, batizado de Sporty.

Goggomobil

Menos de 67.000 carros foram produzidos pela alemã Hans Glas GmbH, de 1957 a 1969. Atingiam cerca de 84 km/h, equipados com um motor de dois cilindros e dois tempos, arrefecidos a ar. Existem três versões diferentes, sedã, cupê e wagon.

Messerschmitt

Este pequeno automóvel de três rodas oarecia uma cabne de avião sem asas. E não era para menos. Foiproduzido pela empresa alemã Messerschmitt que, anteriormente, produzia aviões, daí o seu desenho ser parecido com o do cockpit de um avião. Obra de Fritz Fend, também projetista de aviões. Após o final da Segunda Guerra Mundial, com a proibição da produção de equipamento militar, a Messerschmitt começou a produzir automóveis, os KR175 e KR200. Acredite, até Elvis teve um (mas detestou).

Nissan Figaro

Acredite, este é o carro mais recente presente nesta matéria, e foi produzido numa época em que a Nissan estava apostando em pequenos automóveis com estilo retrô, batizados no Japão de “Pike Cars. Foram produzidos cerca de 20.000 uniudades, num só ano, em 1991, todos com volante à direita. Um legítimo JDM (Japanese Domestic Market, Mercado Doméstico Japonês) Estava equipado com um motor de quatro cilindros em linha, 1.0 e turbo, produzindo 77 cv.

Piaggio Ape Calessino

Desta sérieespecial, somente 999 exemplares foram construídos, durante os anos 1950 e 1960, na época do way of life “Dolce Vita”, com base no veículo comercial Piaggio Ape de três rodas, duas atrás e uma na frente.

Vespa 400

Este era um pequeno automóvel, com o foco na utilização urbana, produzido de 1957 a 1961, pela ACMA, na França. Era vendido em três versões diferentes, Luxe, Tourisme e GT. O carrinho era equipado com um motor de dois cilindros, dois tempos e 400 cm3.



Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *