Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

12 marcas portuguesas de carros. Conhece alguma?

Compartilhe!

Sempre falamos e escrevemos sobre carros americanos, suecos, italianos, alemães, chineses, sul-coreanos, franceses, japoneses e outros. Mas nunca falamos dos carros e de marcas de automóveis portuguesas. Marcas portuguesas? Sim, isso mesmo. Elas existiram e não foram poucas. AUTO&TÉCNICA mostra 12 marcas que ficaram na história da indústria automotiva daquele país. Confira.

ALBA

Alba 1952

O ALBA foi construído na metalúrgica Alba, em Albergaria-a-Velha, entre 1952 e 1954, por António Augusto Martins Pereira. Estima-se que foram montadas apenas três unidades do carro com estilo italiano, sendo que a primeira unidades original (a da foto) encontra-se em exposição no Museu do Caramulo. O ALBA usa motor (também feito pela metalúrgica) de 4 cilindros, 1500 cm3 e 90 cv de potência, câmbio de quatro velocidades e atingia os 200 km/h de velocidade máxima.

DM

DM

Construído por Dionísio Mateus nas instalações da Auto Federal, no início da década de 1950, o DM usava motor de 1100 cm3 , 4 cilindros e 65 cv. Era leve, pesando apenas 500 kg e conseguia atingir os 170 km/h.

Edfor

Edfor

Fabricado em 1937 por Eduardo Ferreirinha, o Edfor usava motor 3.6V8 Ford. Tinha velocidade máxima de 160 km/h e 970 kg de peso total. Antes de ser cineasta, e muito antes de se ter tornado no mais famoso cineasta português de todos os tempos, Manoel de Oliveira já era famoso por ser piloto de competição e chegou até a conduzir o Edfor em algumas provas.

Felcom

Felcom

A mistura de um Ford A, um Turcat-Méry e um Miller deu origem a esta quase Bugatti, feita pela Felcom ,entre 1933 e 1935.

AGB IPA

AGB IPA

Quando apresentado na Feira das Indústrias, em 1958, foi considerado uma revolução na indústria mecânica e metalúrgica portuguesa, por suas linhas arredondadas e por estar disponível tanto na versão cupê de dois lugares ou sedã de quatro lugares. O AGB IPA, limitado a apenas cinco exemplares, estava equipado com motor British Anzani de dois cilindros, com 300 cm3 , dois tempos e aproximadamente 15 cv.

Marlei

Marlei

O Marlei, construído pelo mecânico Mário Moreira Leite, e usava a base do Opel Olympia Caravan. Tinha 48 cv provenientes de um motor 1600, caixa de câmbio manual de quatro velocidades e atingia os 160 km/h de velocidade máxima.

MG Canelas

MG Canelas

Este modelo utilizou um chassis tubular construído de aço (ao invés de alumínio), diferenciando-se dos carros de corrida dos anos 1950. Tinha 95 cv de potência máxima vindos do motor de 1500 cm3 . Com câmbio de quatro velocidades, atingia a velocidade máxima de 195 km/h.

Olda

Olda

A marca Olda surgiu em 1954 e conquistou as pistas da região não só devido à qualidade do projeto —que utilizava chassi e motor do Fiat 1100—, bem como também à excelente qualidade do piloto -e mecânico do carro-Joaquim Correia de Oliveira. O motor italiano de quatro cilindros tinha 80 cv, 1493 cm3 e caixa de câmbio de quatro velocidades. Pesava 500 kg e atingia 165 km/h de velocidade máxima.

Portaro

Portaro

O Portaro (contração de Portugal e ARO), era um jipe todo o terreno fabricado naquele país, usando como base original o modelo 240 4×4 da marca romena ARO. Após o fim da parceria, o jipe entrou na linha de montagem da Fábrica de Máquinas Agrícolas do Tramagal, em Abrantes, em 1975. Em 1990, após ter vendido quase 7000 veículos em Portugal, e ter exportado alguns milhares de jipes, a Portaro faliu e fechou as portas. O principal motivo da falência foi a falta de apoio por parte do Estado à indústria automotiva nacional. Conhece essa história?

Sado

Sado 550

O Sado 550 era uma espécie de Smart dos anos 1980. Após ter sido colocado à venda, em 1982, a procura foi tão grande que chegou a ter lista de espera. O pequeno Sado usava motor de dois cilindros e 547 cm3, produzindo apenas 28 cv. Pesava 480 kg, tinha câmbio de quatro velocidades e a velocidade máxima ficava nos 110 km/h.

Veeco

O Veeco, produzida pela VE, tentou ser uma inovadoras marcas de carros portugueses, mas que nunca decolou. O seu primeiro modelo, o Veeco RT, estreou os esportivos elétricos “made in Portugal”. O carro era um três-rodas de tração traseira, elétrico e com autonomia de até 400 km. Foi apresentado em 2012, vendeu algumas unidades em 2015 (não sabemos se foram entregues, o site da empresa está fora do ar há tempos) e de vez em quando ressurgem com o projeto. O preço era na faixa dos US$ 25 mil.

UMM

UMM

A UMM (União Metalo-Mecânica) foi uma empresa portuguesa fundada em 1977 com o objetivo de fabricar veículos todo o terreno para a indústria e agricultura. O sucesso da marca foi grande, chegando a ter vários modelos do UMM (cabriolet, teto rigido, cinco portas etc.). Em 2006, a empresa retira-se do mercado, mas deixou saudades no mercado de Portugal.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español