Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Acidente: carro semi-autônomo faz sua primeira vítima fatal

Compartilhe!

O Tesla Model S foi o primeiro carro da “nova era” do automóvel a se envolver num acidente fatal.

Tesla-750x400

Apesar do violento acidente ter ocorrido no dia 7 de maio, numa estrada na Florida, Estados Unidos, a notícia do incidente se tornou pública só agora, por meio da prórpria fabricante, a Tesla. A NHTSA, entidade responsável pela segurança rodoviária nos Estados Unidos, está investigando para determinar, com clareza, as causas do acidente.

Segundo a Tesla, o sistema de piloto-automático do carro não detectou um caminhão que cruzou a frente do carro, por causa do reflexo do sol e, por isso, não ativou a frenagem de segurança. O motorista não teve tempo de acionar os freios do carro.

Após bater violentamente com a área do pára-brisa no  centro do caminhão atravessado à sua frente, Tesla Model S ficou desgovernado e ainda bateu num poste de eletricidade, provocando a morte imediata de Joshua Brown, um antigo SEAL (força especial da Marinha norte-americana), entusiasta da alta tecnologia. A marca afirmou que a violenta batida aconteceu em “circunstâncias extremamente raras”, visto que a lateral traseira do caminhão bateu no pára-brisas do automóvel. Se a colisão tivesse sido na frente ou na traseira do Tesla Model S, o “o sistema de segurança teria, provavelmente, prevenido danos graves, como tem acontecido em numerosos outros acidentes”.

Ao contrário do que o motorista do caminhão afirmou, Brown não estava assistindo um filme quando ocorreu o acidente. Elon Musk (chefão da Tesla) desmentiu a acusação, alegando que nenhum modelo produzido pela Tesla tem essa possibilidade. Após um breve investigação, concluiu-se que o falecido condutor estava apenas ouvindo um audiobook.

Quando ativada a função de piloto-automático do Tesla, o sistema avisa que o motorista deve manter as mãos no volante e que não pode, em qualquer circunstância, “desviar os olhos da estrada”. Elon Musk, perante o sucedido, publicou uma mensagem de condolências pelo acidente no Twitter, onde compartilhou o comunicado defendendo a sua marca de carros.

Joshua Brown já tinha publicado um vídeo onde evita a colisão com um caminhão branco, e colocou o vídeo no seu canal de Youtube. Brown era um grande entusiasta defensor desta tecnologia, e por incrível azar, acabou sendo vitimado por ela.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *