Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

“Açogate” japonês vira problema mundial e já envolve 500 empresas

Compartilhe!

Não só de criminosamente matar baleias e golfinhos vive o Japão. As peças de aço com certificação fraudada, produzidas pela gigante japonesa da metalurgia Kobe Steel, já envolve carros da Nissan, Toyota, Mazda, Ford, PSA e Renault, entre outros.

Executivo da Kobe arrependido: vamos ver como solucionam a trapaça.

A lista de montadoras afetadas pelo “açogate”, escândalo causado Kobe Steel, continua a crescer e sem data para terminar. Segundo se apurou até agora, neste momento existem pelo menos 500 empresas afetadas em todo o mundo pelas peças para carros novos e de reposição com dados de certificação falsos produzidas pela terceira maior empresa metalúrgica do Japão.

O construtor já admitiu ter falsificado os dados em relação à resistência e durabilidade de vários metais, como o alumínio (o mais utilizado), aço, cobre e ferro, por mais de uma década, embora autoridades japonesas já sabem que essa situação dura há 40 ou 50 anos. Estes materiais têm sido utilizados em vários ramos industriais, incluindo o setor automotivo. Nissan, Toyota, Mazda, Subaru, Ford, PSA, Renault, Daimler e Valeo constam na lista das marcas afetadas.

Ainda não são conhecidos os modelos de automóveis que poderão estar equipados com o alumínio da Kobe Steel. Embora a imprensa japonesa já tenha adiantado que a Nissan utilizou o referido alumínio para as portas e tetos dos vários dos seus modelos.

Desde a divulgação desta notícia, poucos dias atrás, as ações da Kobe Steel caíram 40% na Bolsa de Valores de Tóquio.


Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español