Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Alfa Romeo 168, contra a maldição da 164

Compartilhe!

A Alfa Romeo está próxima de comemorar 108 anos de existência. Bom momento para recordamos o top de linha da marca nos anos 1980-1990, a 168. Péra lá, 168?! Não deveria ser 164? O que está acontecendo? AUTO&TÉCNICA explica.

Simples, pura superstição. E se falamos em superstição, temos que falar na China, mais precisamente Hong Kong, local onde todos são imensamente supersticiosos e a numerologia é levada muito a sério. Algo que a Alfa Romeo descobriu da pior maneira possível, quando verificou que, apesar do interesse gerado pelo belo carro, as vendas do 164 simplesmente não decolavam por lá. Tudo por causa dos três algarismos ostentados na traseira.

 Não só o número “4” é considerado um número que trás azar, pois foneticamente soa como a palavra “morte” em chinês, como a combinação 1-6-4, quando chinês, significa algo como “quanto mais você, mais perto fica da morte”. Nada desejável, ainda mais associado a um automóvel.

O problema foi rapidamente resolvido trocando o algarismo “4” pelo “8”, que é dos mais afortunados na cultura chinesa; foneticamente assemelha-se a “prosperar”, e assim 1-6-8 soava a algo como “quanto mais avança, mais você prospera”.  E assim se salvou a carreira comercial do 164… perdão, do Alfa Romeo 168.

Então está explicado. Todos os problemas inerentes às Alfa Romeo 164 podem estar relacionados com o numeral, e não com a falta de qualidade. Se você também padece com um desses carros, experimente trocar o “4” pelo “8”. De repente…


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *