Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Até que enfim: estes são os novos Smart

Compartilhe!

a10

Os novos Smart foram apresentados ontem, em festa realizada em Berlim, Alemanha, para um grupo de jornalistas europeus. Os ForTwo e ForFourlos foram desenvolvidos em parceria com a Renault –a terceira geração do Twingo tem a mesma plataforma- e representam um passo adiante para a marca, na tentativa de, finalmente, conseguir uma linha de carros lucrativa, que saia do eterno prejuízo que padece a Micro Compact Car, fundada em 1994, resultado de uma parceria entre a Swatch e a Daimler.

Recuando na história da Smart, o ForTwo foi apresentado em 1998 como a proposta necessária para os congestionados centros urbanos e com previsão de vendas ao redor das 500 mil unidades/ano. Desde seu lançamento, o modelo esteve sempre abaixo dos 100 mil carros anuais, ou seja, 20% do esperado. Por isso a Smart nunca deu lucro. Não causa estranheza, por exemplo, que a Daimler encare a dupla ForTwo e ForFour como crucial para o futuro a longo prazo, evitando cometer os mesmos erros do passado. Um destes erros foi se juntar à Mitsubishi e lançar uma versão remodelada do Colt, chamada ForFour, ou seja, com quatro lugares. O fracasso foi tal que, após dois anos, a parceria acabou de forma abrupta, encerrando a primeira geração do ForFour e provocando realinhamento da linha, com foco no pequeno ForTwo.

A parceria com a Renault destinou a mesma plataforma para o Twingo e para os Smart ForTwo e ForFour, o que permitiu enorme economia e a preparação para a venda em grandes volumes, sem as “gorduras” das primeiras gerações que não se justificam num carro desse porte. A única coisa que ficou igual foi a montagem do motor na tarseira, acima do eixo e de forma transversal, com tração nas rodas traseiras. Desta forma, otimiza-se o espaço interino.

TUDO NOVO

Os novos Smart são, segundo a marca alemã, totalmente novos, mas a verdade é que a idéia inicial continua a mesma, ou seja, um micro-compacto de duas portas e dois lugares, com o ForFour mantendo a mesma dianteira ForTwo, mas alongado na distância entre-eixos. Isto permite liberar espaço para mais dois lugares e duas portas traseiras, que abrem num ângulo de 90 graus. Porém, a ideia do ForFour é atrair os clientes que adoram o seu ForTwo –por ser pequeno, ágil em cidade e rápido em ambiente urbano- mas cuja família cresceu e ficaram sem espaço. Agora já têm um Smart de quatro lugares!

Desenhados pelo departamento de estilo da Smart com supervisão de Kai Sieber (que foi responsável pelo estilo, por exemplo, do novo Mercedes Classe V), os ForTwo e ForFour partilham uma filosofia comum que permite serem identificados com a geração anterior do ForTwo e que servirá, igualmente, para os futuros modelos. Devido às novas normas de proteção dos pedestres na Europa, a Smart decidiu abandonar o desenho monovolume em favor de um mais tradicional dois volumes, com a frente proeminente.

Alguns poderão achar o carrinho menos elegante ou que tenha perdido algum charme, mas foi uma imposição. O pára-brisa também está menos inclinado, mas detalhes típicos, como a célula de sobrevivência Tridion à vista, foram mantidos. Por isso, os Smart ForTwo e ForFour podem continuar sendo oferecidos com pintura em dois tons.  Outros detalhes são os logótipos Smart, a grade dianteira tipo colmeia, novos faróis e lanternas, entre outros, que desta forma oferecem ao ForTwo e aoForFour visual mais agressivo mas mantendo a ligação com o tamanho e estilo com o anterior.

TRASEIRAS

Para diferenciar o ForTwo do ForFour, a Smart desenhou duas traseiras diferentes. O menor mantém a tampa traseira dividida em duas partes, para facilitar da utilização em espaços apertados. Já o maior tem a tampa do porta-malas convencional, em uma só peça. No quesito dimensões, o ForTwo tem o mesmo comprimento do modelo atual, ou seja, 2,695 metros. A distância entre-eixos cresceu 8 mm (agora é de 1873 mm) e a altura ficou nos mesmos 1550 mm. A grande diferença está na largura, com aumento importante de 10 cm, que permitiu bitolas mais largas, com 1660 mm.

Tudo com o objetivo de dar ao Smart maior estabilidade em velocidades mais elevadas. O ForFour é bem diferente, pois em relação à primeira geração é mais curto 255 mm (agora tem 3490 mm de comprimento), sendo 795 mm maior que o ForTwo. Este diferencial é quase todo gasto na distância entre-eixos, que tem 2494 mm, mais 621 mm que o ForTwo. O resto da diferença do comprimento está no balanço traseiro, que aumenta essa área da carroceria para acomodar mais bagagem. Já a altura de 1550 mm e a largura de 1660 mm é igual no ForTwo e no ForFour.

Os motores a diesel desapareceram da linha Smart, ficando apenas os motores a gasolina. Assim, a linha começa com o motor aspirado de 999 cm3, projetado pela Mitsubishi, seguindo-se o motor turbo de 898 cm3 e, mais tarde, surgirá a versão elétrica desenvolvida em parceria com a Tesla. Esta última, só aparecerá em 2016. Por isso o ForTwo Electric atual continuará sendo vendido com o sistema que comporta um motor elétrico de 69 cv e um pacote de baterias com 17,6 kWh de capacidade.

Em relação às potências, apesar do novo motor da Renault as diferenças são quase nulas em relação à oferta atual do ForTwo. Assim, serão oferecidos níveis de potência entre 60 e 71 cv, com o mais potente motor -turbo- entregando 90 cv. O torque dos motores mais potentes ficará entre os 9 e 13,5 mkgf.

BRABUS

A Smart não confirmou, mas a linha terá à disposição, no próximo ano, uma versão do motor de 898 cme turbo, com 112 cv,  que equipará o sucessor do ForTwo Brabus e funcionará como top de linha do ForFour. Todos os motores vão usar caixa de câmbio manual de cinco velocidades, novidade na Smart, abandonando a caixa automatizada. Como opção para os mais nostálgicos, há a opção de adquirir o ForTwo e o ForFour com caixa automática de dupla embreagem com seis velocidades. Desenvolvida pela Getrag, tem comandos no volante e é uma versão da 6-DCT usada no Classe A, Classe B, CLA e GLA.

Seja com caixa manual ou automática, ambos terão sistema Stop/Start. A Smart não revelou dados em termos de consumos, mas são esperados valores em torno dos 22 km/litro em uso misto. Para manter as qualidades do pequeno urbano, a Smart trabalhou bastante em várias áreas. A primeira foi a direção, com novo sistema eletro-mecânico, seguindo-se as suspensões, melhor diâmetro de giro a alterações no eixo dianteiro. Agora, o Smart ForTwo tem um diâmetro de giro de apenas 6,95 m, o menor entre os modelos de produção em série existentes.. O ForFour impressiona com 7,3 metros de giro. Para chegar a estes resultados, a Smart trabalhou as suspensões. Manteve o sistema McPherson e o eixo de Dion traseiro, usou bitolas mais largas e aumentou o curso da suspensão traseira, algo que era exigido há anos para o atual ForTwo. Segundo a Smart, a suspensão dianteira incorpora elementos do Classe C anterior, enquanto atrás foi feito um trabalho para melhorar o conforto.

Outras alterações promovidas pelos técnicos da Smart estão nos coxins, buchas, rolamentos dos cubos das rodas e amortecedores, agora de duplo tubo e molas helicoidais na traseira. Os pneus continuam com dimensões diferentes à frente e atrás. Não faltam auxílios ao motorista, como o ESP, controle de tração e assistente de ventos laterais, uma das dificuldade do ForTwo. A Smart vai disponibilizar uma suspensão esportiva, que reduz a altura ao solo em 10 mm. Os dois modelos vão ser fabricados em unidades de produção separadas: o ForTwo sairá das linhas de montagem de Hambach, na França, enquanto o ForFour será produzido na mesma linha de montagem do Twingo, na Eslováquia.

a1 a2 a3 a4 a5 a6 a7 a8 a9


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español