Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Bateu, morreu: Fiat Punto é o primeiro “zero estrelas” no EuroNcap

Compartilhe!

O desatualizado Fiat Punto europeu, que pouco tem a ver com o Punto brasileiro produzido até recentemente, foi o primeiro carro a receber a nota “zero estrelas” da EuroNcap, entidade que avalia a segurança dos automóveis no mercado europeu. Mas esta não foi a única desilusão, pois muitos outros modelos de menores dimensões não conseguiram passar das “três estrelas”. Sem dúvida, a pior forma da Fiat italiana encerrar o ano, afinal quase 75% dos modelos avaliados obtiveram a pontuação máxima.
 

O pior resultado possível. Pela primeira vez o EuroNcap atribui a um automóvel a nota de segurança de “zero estrelas”, sendo o premiado nesta péssima avaliação o Fiat Punto. Para este resultado, contribuíram a nota de 0% (!) para as assistências de segurança, os 51% na proteção de ocupantes adultos e de 52% para os pedestres e ainda o resultado de apenas 43% na segurança de ocupantes de menor idade.

Se há algum tempo o Ford Mustang também se deu muito mal nos testes de segurança ao obter “duas estrelas”, podemos agora concluir que o Fiat Punto se arrebentou totalmente nesta análise.

O péssimo desempenho foi alvo de um comentário do Secretário-Geral do EuroNcap, Michel van Ratingen. Numa primeira fase ele recordou que o resultado deste carro, cuja atual geração foi lançada no distante ano de 2005 (no Brasil chegou dois anos depos) demonstra como a segurança tem evoluído nos automóveis presentes no mercado europeu. “O fato dos carros mais antigos não serem competitivos ilustra o ritmo com que a indústria está inovando na segurança, e o desejo dos fabricantes competitivos alcançarem os mais avançados padrões de segurança”.

Depois o chefão máximo do organismo abordou especificamente as “zero estrelas” do Fiat Punto, deixando críticas ao Grupo Fiat-Chrysler. “Aqueles que não mantêm os seus carros à altura dos padrões mais recentes são deixados para trás, como estes resultados mostram claramente. Isto é o maior exemplo de um fabricante que continua vendendo um produto que já passou faz tempo dos seus melhores dias à custa de compradores que não estão alertados para os riscos que correm. Incentivamos os consumidores a escolherem carros com os padrões de ‘cinco estrelas’ mais atualizados, com muitos exemplos disso mostrados ao longo de 2017”.

 A Fiat-Chrysler, claro, já reagiu, e recordou que o Punto, quando foi lançado, foi o primeiro modelo do seu segmento a alcançar a nota de “cinco estrelas”, segundo os padrões da época. Além disso, reafirmou que “a importância que a segurança tem para o Grupo FCA é demonstrada pelos novos modelos que alcançaram as “cinco estrelas”, como o Alfa Romeo Giulia, Alfa Romeo Stelvio e Jeep Compass”.

Esta foi, efetivamente, uma das piores baterias de testes em larga escala por parte do EuroNcap nos tempos mais recentes. Muitos outros modelos, especialmente os de menores dimensões, passaram raspando nas notas positivas. Mais especificamente, Toyota Aygo, Opel Karl, MG ZS, Kia Stonic, Ford C-Max, Ford Grand C-Max, DS3, Dacia Duster e Alfa Romeo Giulietta, que ficaram nas “três estrelas”.

É preciso destacar que dois destes modelos foram também avaliados com os “pacotes” opcionais de segurança, cuja utilização permite ao Toyota Aygo subir a pontuação para “quatro estrelas” e faz o Kia Stonic escalar para a nota máxima de “cinco estrelas”.

Mas existem alguns automóveis que se salvaram no meio do verdadeiro caos que foram estes testes. Foram cinco modelos que conseguiram a nota máxima por parte do EuroNcap. Uma lista extensa ao longo de 2017 e onde se incluem agora o Kia Stinger, o Jaguar F-Pace, o BMW Série 6 GT, o Toyota Yaris e o Hyundai Kauai/Kona.

 

Apesar de tudo, estes resultados agora revelados não chegam, no entanto, a comprometer um ano bastante positivo no que se refere à segurança dos automóveis, especialmente para os SUVs.

Além de ter sido possível demonstrar como os “pacotes” de segurança opcionais pode ser extremamente importante para os consumidores -pois vários modelos viram a sua nota ser aumentada com estes sistemas- houve ampliação nas pontuações. Apesar da crescente exigência dos testes, dos carros avaliados em 2017 72% receberam a nota máxima de “cinco estrelas”, aumento significativo em comparação aos 56% do ano anterior.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *