Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Blower -ou supercharger- sem segredos

Compartilhe!

Mesmo sem ser tão popular quanto os turbocompressores, os compressores volumétricos (ou “blower” ou “supercharger”) representam outra forma de aumentar a eficiência volumétrica dos motores de combustão. Quais as vantagens e desvantagens desse componente?

.

O compressor volumétrico é um componente mecânico projetado para aumentar a potência dos motores.  Ao contrário do que muitos imaginam, não é uma tecnologia moderna, pelo contrário. Os primeiros compressores volumétricos (em inglês “blower”, que significa soprador) são do início do século passado. Os primeiros desenhos datam dos finais de 1890 e chegaram aos automóveis apenas em 1921, aplicados nos Mercedes-Benz 6/20 PS e 10/35 PS.

Foi esta tecnologia que permitiu aumentar a potência, autonomia e capacidade de carga dos aviões bombardeiros usados na II Guerra Mundial.
compressor volumetrico

O seu efeito prático é em tudo semelhante ao turbo: comprimir o ar para o interior da câmara de combustão para aumentar a quantidade de oxigênio por cm3. Mais oxigênio significa combustão mais intensa, e por consequência, mais potência.

Ainda que o efeito prático seja semelhante, a forma como funcionam é totalmente diferente. E é a partir disso que as coisas se complicam.

Enquanto os turbos comprimem o ar para dentro do motor usando os gases de escapamento -por intermédio de duas turbinas— os compressores volumétricos são acionados mecanicamente pelo motor, por meio de uma correia (ou polia) que “rouba” um pouco de potência ao motor. Este “roubo” é um dos pontos fracos desta tecnologia, mas primeiro vamos às vantagens.

compressor volumetrico
Exemplo de compressor volumétrico da Audi.

Apesar da aplicação de compressores ser rara, a verdade é que existem vantagens neste tipo de solução. Além da resposta mais imediata do que um turbo, principiante desde baixas rotações —uma vez que não há “turbo lag” por falta de pressão nos gases de escapamento, como acontece com os turbos— a sua atuação e entrega de potência também é linear e o tempo todo. Além disso, os compressores volumétricos também são mais confiáveis, pois alguns turbos, em determinados regimes, chegam a 240.000 rpm/min e a mais de 900 ºC.

Confira no vídeo abaixo como funciona um compressor volumétrico:

 

 

Mas nem tudo são vantagens. Os compressores são menos eficientes, em especial em altas rotações, devido ao fato do compressor necessitar de energia mecânica, criando inércia ao motor. Inércia essa que se traduz em redução da eficiência mecânica do motor. Vamos a valores? No caso, por exemplo, do Mercedes-Benz SL55 AMG esta perda de potência em alto regime estima-se superior a 100 cv de potência.

compressor volumetrico
Exemplo de um bom kit vendido no mercado internacional.

Numa explicação simplista, não é exagero afirmar que os norte-americanos preferem os superchargers, enquanto os europeus tendem mais para os turbocompressores. No Brasil os blowers começaram a ser aplicados em alguns carros preparados -em geral hots e street rods- no início dos anos 1980. Quase sempre eram unidades removidas de velhos caminhões GM e adaptadas aos motores de automóveis. De fábrica tivemos uma antiga versão do Ford Fiesta 1.0 equipada com supercharger da Eaton.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español