Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

BMW PODE LEVAR CORINTHIANO SHEIK PARA A CADEIA

Compartilhe!

Emerson-Sheik-Corinthians-Penapolense-DibLANCEPress_LANIMA20130327_0174_26

Primeiro foi uma falsificação de documentos, que reduziu sua idade em três anos, quando ainda era juvenil. Depois o polêmico “selinho” num amigo e, agora, um caso de polícia. A vida do jogador Emerson “Sheik”, do Corinthians -campeão da Libertadores da América e do Mundial de Clubes em 2013- não está muito tranquila. Além de atravessar péssima fase junto com o time, corre ainda o risco de ser preso ou, no mínimo, ter que pagar uma milionária multa, pois um assunto dos mais desagradáveis voltou a incomodar o atacante corintiano.

O Ministério Público Federal pediu a condenação do jogador por contrabando de carros. Em agosto de 2013, “Sheik” havia sido inocentado desta ação pela 3ª Vara Criminal da Justiça Federal do Rio de Janeiro, mas o Ministério Público não aceitou e recorreu desta decisão.

Agora, o órgão enviou para a Justiça Federal outro pedido para que “Sheik” seja condenado por contrabando, pedindo a anulação da absolvição conseguida em primeira instância. O jogador corinthiano é acusado pela compra e venda ilegal de um BMW X6 a outro jogador, Diguinho (do Fluminense), em 2010. O jogador do Fluminense pagou pelo carro valor bem abaixo do praticado no mercado, e da mesma forma foi denunciado pelo Ministério Público, mas teve sua condenação suspensa na época e chegou a processar “Sheik” pela importação irregular.

O corintiano Emerson Sheik e Diguinho, foram denunciados pelo Ministério Público Federal por contrabando e lavagem de dinheiro. Os atletas foram acusados de comprar ilegalmente BMW usadas nos Estados Unidos, em esquema que envolveu empresários americanos e cariocas.

Foram emitidas notas fiscais com valores menores que os efetivamente pago pelos automóveis, o que caracteriza, segundo o MP, a lavagem de dinheiro. Ainda segundo a denúncia, foi forjada uma sequência falsa de compradores para esconder o real proprietário.

Em caso de condenação, podem pegar até 14 anos de cadeia.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *