Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Bomba! Todos os carros a diesel na Europa podem estar ilegais

Compartilhe!

O caso “Dieselgate” encerrou de vez com o namoro do consumidor europeu com os automóveis equipados com motores Diesel, quando foi revelado que não estavam cumprindo a legislação relativa à emissão de gases poluentes. Agora já se sabe quem não está atendendo as regras, e em quanto: um estudo do ICCT (International Council for Institute Transportation – Conselho Internacional para Transportes Não-Poluentes) revelou que todos os automóveis novos com motores Diesel estão ilegais, emitindo pelo menos o dobro do limite legal de poluentes.

 

Com a entrada neste novo milênio, os motores Diesel, cada vez mais potentes e com melhores consumos e menores emissões de dióxido de carbono (CO2), foram adotados pelo público europeu, até porque também pagavam menos impostos de circulação nos países onde o controle de emissões era baseado no CO2, gás que contribui para o aquecimento global. No entanto, sem o público prestar muita atenção, era necessário que as emissões de NOx, muito prejudiciais para a saúde pública, fossem baixando significativamente com o passar dos anos, de modo a que os Diesel continuassem a poder ser usados em automóveis novos.

O “Dieselgate” expôs que não foi esse o caso. O estudo do ICCT, que abrangeu 700 mil veículos automóveis em toda a Europa, mostra que mesmo o motor Diesel novo menos poluente, projetado para cumprir os regulamentos antipoluição atuais, as normas Euro 6, estão duas vezes acima do nível máximo permitido. Alguns modelos novos estão até 12 vezes acima do limite.

Ainda assim, houve uma melhoria com a passagem do Euro 5 para o Euro 6, em 2014. O mesmo não se pode dizer da evolução do Euro 2, introduzido em 1996, para o Euro 5, introduzido em 2009. Alguns motores Diesel conseguiam cumprir a legislação Euro 2 e Euro 3, mas todos os Euro 4 e Euro 5 ficaram acima dos limites, e mal cumpriam a legislação Euro 2. De acordo com o ICCT, isto aconteceu porque os sistemas de controle de emissões dos carros não foram atualizados ou recalibrados durante este tempo, e os fabricantes não quiseram identificar emissões poluentes excessivas como um problema.

Os motores a gasolina já têm mais facilidade em cumprir a legislação. Enquanto apenas 23% dos automóveis construídos durante a Euro 3 estavam dentro do limite legal para NOx, com o Euro 6, nada menos que 63% consegue cumprir a legislação, enquanto os carros mais poluentes emitem “apenas” 50% além do limite. Por isso, os motores a gasolina vão ter uma vida útil no mercado mais longa que os Diesel.

Diferente do consumidor brasileiro, que não respeita e não se faz respeitar (está aí o caso da gasolina vendida a R$ 10 o litro, atraindo enormes filas…), o consumidor de países avançados se preocupa e muito com a emissão de poluentes (que não traz a menor preocupação ao brasileiro) e segurança. Por isso o Diesel está com os dias contados por lá…


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *