Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Citroën: as boas mudanças do DS3 2016

Compartilhe!

A linha 2016 do DS3 e DS3 Cabrio -que se tornou marca independente dentro da Citroën- traz mais equipamentos, novas opções de personalização e outros motores.

DS3-2016-1

Depois de um primeiro facelift, que mudou os faróis em 2014, o DS3 e a versão conversível DS3 Cabrio passam agora a adotar a grade DS Wings, própria da marca. O novo modelo será oficialmente apresentado no próximo Salão de Genebra, em março, e começará a chegar ao mercado europeu pouco depois; para o Brasil ainda nada foi definido.

Além de receber a grade DS, que obrigou ao redesenho do spoiler dianteiro, o DS3 2016 terá novas linhas na traseira e, no interior, será atualizado em termos de materiais e equipamentos, com a introdução de sistema de navegação, câmera traseira e  novo sistema de multimídia.

Este sistema multimídia, de nova geração, é operado por meio de uma tela touchscreen colorida de 7 polegadas. O fato da tela passar a ser touchscreen permitiu reduzir em duas dezenas o número de botões na console. O sistema de navegação e o ar condicionado, por exemplo, passam a ser comandados na tela. Outra novidade é a compatibilidade com smartphones Apple e Android, pelos aplicativos do Apple CarPlay e de MirrorLink, respectivamente, o que permite reproduzir na tela e importar para o sistema as informações e aplicativos instalados no smartphone.

Em nível da segurança, destaque para o sistema Active City Break, de frenagem automática em caso de risco de colisão frontal. Nos grupos óticos dianteiros, mantém-se a associação entre as tecnologias LED e xenônio, mas a DS acrescentou novos faróis de neblina por LEDs.

Nesta edição para 2016, o DS3 multiplica ainda mais as atuais 78 combinações possíveis de personalização no mercado europeu para o exterior, adicionando o novo vermelho Rouge Arden para a carroceria e a cor Brun Topaze para o teto. Nas opções de decoração exterior, existem ainda 10 diferentes adesivos, quatro cores para a capota do Cabrio, 10 cores para as carcaças dos retrovisores externos e 15 diferentes rodas de liga leve, de 16 e 17 polegadas.

No interior, há também novos elementos decorativos e novos revestimentos para os bancos.

DS3 Performance: 208 Cv

A linha DS3 oferece oito diferentes motorizações. Entre os motores a gasolina, os três cilindros PureTech tem níveis de potência de 82, 110 e 130 cv; já os quatro cilindros 1.6 THP tem 165 e 208 cv. Nos diesel de quatro cilindros BlueHDi há duas versões de 100 cv (Econômica e Normal) e uma de 120 cv.

Às já conhecidas caixas de câmbio manuais de cinco e seis marchas, soma-se a caixa manual automatizada ETG de cinco velocidades e a automática com conversor de torque EAT6, de seis marchas.

Na linha diesel, a novidade é o desaparecimento do motor BlueHDi de 75 cv, que dá lugar à versão de 100 cv, que promete consumo médio de 33,3 km/litro, recorde da categoria. O motor gasolina PureTech de 130 cv é outra das novidades. Disponível exclusivamente com a caixa manual de 6 velocidades, tem consumo médio homologado de 22 km/litro, batendo nesse quesito todos os seus rivais diretos.

O motor THP de 208 cv é exclusivo da versão mais esportiva, a DS3 Performance, e que substituí o anterior DS3 Racing, que usava este mesmo motor. Esta versão tem visual externo diferenciado e traz também algumas alterações mecânicas destinadas a garantir que este DS3 consiga corresponder.

A caixa de câmbio tem relações mais curtas, o diferencial é autoblocante de tipo Torsen, bitolas mais largas (26 mm na frente e 14 mm atrás), discos de freio maiores e suspensão esportiva, que baixou a altura em relação ao solo em 15 mm..

Linha ampliada

Primeiro modelo da linha DS, lançado em março de 2010, o DS3 é o best seller da marca, que se tornou autônoma da Citroën em 2014. A independência da marca obrigou à atualização dos modelos existentes, substituindo o duplo “Chevron” da Citroën pela nova grade DS. O processo de mudança começou com o DS5, no ano passado e continuou com o DS4, atualizado em setembro.

A DS está trabalhando no desenvolvimento de novos modelos, que lhe permitam aumentar seu portfólio, em detrimento do lançamento de novas gerações dos seus modelos atuais. A estratégia implicou prolongar o ciclo de vida dos atuais DS3, DS4 e DS5, para se concentrar nos novos modelos, como o SUV compacto que a marca já anunciou para 2018. Estes novos modelos terão com base a nova plataforma EMP1 do grupo PSA, que será estreada na segunda geração do Peugeot 208, marcada para 2018.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español