Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

CITROËN QUER MUDAR O DESENHO DE SEUS CARROS

Compartilhe!

i

Após três anos na Peugeot francesa, Alexandre Malval regressou em 2012 à Citroen e, na sua opinião, para que o futuro da marca seja mais feliz, a empresa tem que deixar para trás a herança de estilo típica e focalizar outra direção.

Este regresso de Malval à Citroen tem como objetivo alavancar as vendas, tendo como alvol os mercados chinês e asiático. Por essa mesma razão, o novo responsável pelo estilo da Citroen foi claro ao dizer que “estamos numa encruzilhada em matéria de estilo”.

A verdade é que a Citroen vai deixar de trabalhar em projetos retrôs para modelos icônicos, como o 2CV ou o DS original. Segundo Alexandre Malval, “parte das nossas dificuldades residem no fato dessa herança fazer parte da nossa personalidade. Ou seja, é uma característica muito própria ser radical ou muito diferente dos restantes. Os nossos modelos mais marcantes –2CV e DS– são radicais de uma forma que não permite pensar em carros para vender em nível mundial”.

Por isso mesmo, a idéia é concentrar esforços para garantir que os modelos C e DS e da Citroen tenham desenho que possa ser aplicado a todos os modelos. A nova linguagem de estilo da Citroen ficará bem evidente quando surgir no final do ano o novo C4 Picasso e o protótipo DS, que revelarão a segunda geração destes modelos.

Segundo Alexandre Malval, “a Citroen tem de encontrar um estilo diferente para o futuro. O mercado chinês está mais direcionado para a moda, mas a moda muda de forma impressionantemente rápida, e temos que ter alguma cautela devido exatamente a isso. A China e os seus clientes estão abertos a novos formas, novas tecnologias. Mas não podemos esquecer a nossa base, a Europa, onde as proporções e os volumes são importantes. Por isso, temos de ser muito cuidadosos e escolher com cuidado o caminho a seguir”.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español