EspecialÚltima hora

ESPECIAL: Como a tecnologia transformou a leitura dos manuais de automóveis

Compartilhe!

Conheça as principais mudanças que facilitaram a leitura de manuais automotivos e saiba como você pode fazer o mesmo com seus documentos digitais.

Foto de Matt Seymour por Unsplash

Extensos, volumosos e, às vezes, difíceis de compreender, os manuais de automóveis são parceiros de longa data dos veículos. Também chamados de manuais do proprietário, esses livretos têm como principal objetivo fornecer informações técnicas sobre o uso e a manutenção do carro.

Dada sua importância, é recomendado exigir o manual do proprietário em negociações de carros usados, além dos documentos essenciais, como comprovantes de pagamento de IPVA, DPVAT e afins.

Embora sua importância tenha se mantido, com o passar dos anos e os avanços tecnológicos, a forma como interagimos com os manuais transformou-se significativamente.

Neste texto, vamos explorar essa transformação, destacando a relevância e os benefícios dos manuais digitais, sobretudo em formato PDF (Portable Document Format, ou formato portátil de documento), o impacto das novas tecnologias e como você pode experimentar algumas delas com o PDFelement, uma ferramenta fundamental para tornar documentos mais interativos e atraentes.

Das páginas impressas às páginas da web: como os manuais de carro evoluíram com a tecnologia

Os primeiros manuais de automóveis surgiram no início do século XX, conforme os carros começaram a ser comercializados e popularizados. Esses documentos serviam como guias básicos para os proprietários, oferecendo instruções sobre manutenção e uso. À medida que os automóveis evoluíram, os manuais se tornaram mais detalhados e técnicos, refletindo a complexidade dos veículos.

Como consequência, os manuais se tornaram mais longos, tendo, em média, mais de 100 mil palavras, conforme levantamento feito pela empresa britânica “Scrap Car Comparison” em 2022. O blog analisou os manuais do proprietário de 90 dos veículos mais vendidos no mundo para determinar o número de palavras e o tempo estimado de leitura de cada um deles, com base na média de leitura silenciosa de 238 palavras por minuto.

O Audi R8 lidera a lista de manuais de carro mais extensos, com impressionantes 616.064 palavras e tempo de leitura estimado em 43 horas e 9 minutos. Isso é cerca de 28 mil palavras a mais que a trilogia de “O Senhor dos Anéis” de J.R.R. Tolkien inteira. Em comparação, o manual de outro modelo da marca, o Audi A3 reestilizado, tem apenas 174.181 palavras e pode ser lido em 12 horas e 11 minutos.

Ler um texto tão extenso em mídia física é desafiador, mas com o advento da digitalização e dos documentos em PDF, a leitura e o uso do manual ganharam contornos diferentes, proporcionando uma experiência de usuário muito mais dinâmica e intuitiva.

Manuais de automóveis na Era da Tecnologia

Os manuais digitais em PDF trazem uma série de vantagens em relação aos seus antecessores impressos em diferentes aspectos, sobretudo em termos de acessibilidade e interatividade. Confira algumas características dos manuais na era digital que beneficiam o leitor:

  • São acessíveis em múltiplas plataformas: Por ser um formato que preserva seu layout independente do dispositivo em que é lido, manuais em PDF podem ser consultados através de smartphones, tablets e computadores, facilitando o acesso às informações em qualquer lugar.
  • São pesquisáveis: Ao inserir o termo desejado na barra de pesquisa do leitor de PDF, o usuário pode rastrear as ocorrências da palavra e, assim, encontrar rapidamente a informação que precisa sem perda de tempo.
  • São mais fáceis de ler: O tamanho da fonte, cores e layout do manual em PDF pode ser modificado para uma experiência de leitura personalizada e agradável.
  • Têm recursos interativos: Manuais digitais podem incluir links que direcionam o leitor para vídeos, GIFs, links interativos e animações, proporcionando uma compreensão mais clara e visual das instruções.
  • Possibilita inserção de anotações: Anotações, comentários, marcadores de página e destaque em trechos selecionados são facilmente adicionados ao PDF para enriquecer o manual e facilitar a consulta futura.

Tudo isso é possível por meio de recursos presentes em programas especializados, como o editor de PDFs desenvolvido pela Wondershare, o PDFelement, uma ferramenta que permite aos usuários editar, anotar e gerenciar arquivos PDF de forma descomplicada.

Por exemplo, a ferramenta “OCR de PDF”, sendo OCR a sigla para reconhecimento óptico de caracteres, disponível no PDFelement permite que manuais digitalizados sejam transformados em PDF com texto pesquisavel e editado.

Já a inserção de comentários, fica disponível na aba “Comentários” da barra de ferramentas do programa. Nela, o usuário também encontra a opção “Ver” que possibilita a alteração da aparência da página para leitura, como mudança da coloração do fundo para proteger os olhos da fadiga causada pela tela do computador.

Na prática: como tornar um PDF interativo

Adicionar GIFs aos manuais de automóveis facilita a compreensão dos usuários sobre certos procedimentos, como o funcionamento do motor, a troca de óleo ou a substituição de peças. Confira o passo a passo de como utilizar o PDFelement para adicionar GIFs aos seus PDFs e experimente essa novidade da era digital:

  • Baixe e instale o PDFelement:

Para experimentar os diferentes recursos que o programa tem a oferecer, acesse o site oficial do PDFelement e clique em “Teste Grátis” para baixá-lo em seu dispositivo. Após o download, abra o arquivo e siga as instruções na tela para instalá-lo. Assim que a instalação estiver completa, clique em “Iniciar Agora” e o programa estará pronto para uso.

O PDFelement é compatível com computadores que utilizam os sistemas operacionais Windows e MacOS, assim como pode ser executado em dispositivos móveis com Android e iOS. Dessa forma, você pode acessar e editar seus PDFs em praticamente qualquer dispositivo, garantindo flexibilidade e conveniência.

  • Abra o documento PDF

Clique no botão “Abrir PDF” no canto superior esquerdo da tela para acessar o explorador de arquivos do seu dispositivo. Selecione o documento PDF ao qual deseja adicionar o GIF e clique em “Abrir”.

Desça a barra de rolagem ou utilize as setas do teclado para navegar até a página onde o GIF será adicionado.

  • Selecione “Adicionar imagem”

Na barra de ferramentas superior, clique na opção “Editar”. Em seguida, selecione “Adicionar imagem” para ter acesso ao explorador de arquivos e selecionar o GIF previamente salvo no computador. Clique em “Abrir” e posicione ou redimensione a imagem conforme desejar.

Você notará que o GIF não está animado, mas sim com a aparência de uma imagem estática. Isso ocorre por causa da característica principal do formato PDF, isto é, ser um documento cujo layout é fixo e plano. Por isso, GIFs e outros elementos animados como vídeos, não podem ser reproduzidos diretamente no PDF.

Devido a essa limitação, a solução é associar o GIF ao PDF por meio de um link externo. Dessa forma, o leitor poderá clicar ou tocar sobre a área com o link e abrir o GIF fora do documento.

  • Clique em “Link”

Clique em “Link” e selecione a área na página para criar o link. Para isso, segure o botão esquerdo do mouse e arraste-o a fim de cobrir a área correspondente ao GIF. Assim que você soltar o mouse, uma janela será aberta com opções de configuração para o link.

Isso inclui as duas maneiras de adicionar GIF em PDF com o PDFelement para que o leitor possa visualizar a animação em movimento. Escolher entre as duas opções depende do contexto e das necessidades de compartilhamento do documento:

Inserir um link para um arquivo salvo no dispositivo: o link inserido direciona o leitor ao arquivo GIF salvo previamente em seu computador ou celular. Caso o GIF seja apagado ou transferido para outro local, o direcionamento não irá funcionar. Opção indicada para PDFs destinados à leitura pessoal,

Inserir um link para uma página web: o link direciona o leitor à página da internet onde o GIF está hospedado. Esse método é mais confiável para compartilhamento, pois depende apenas do acesso à internet, permitindo que qualquer leitor visualize o GIF.

  • Insira o link do GIF

Selecione a opção compatível com o propósito do PDF “Abrir uma página web” ou “Abrir um arquivo” e aproveite para configurar a aparência do link. É possível tornar o retângulo invisível e definir a espessura, cor, padrão da linha e até o tipo de efeito visual em resposta ao clique no link.

Para inserir um GIF por URL ou site, basta copiar o link do GIF hospedado em um site e colá-lo no campo abaixo de “Abrir uma página web”. Já para inserir o caminho para o arquivo, clique no ícone de reticências ao lado do campo “Caminho do Arquivo” e busque pelo GIF salvo no seu computador. Selecione-o, clique em “Abrir” e em “Aplicar”.

Feito isso, salve as alterações realizadas no PDF e aproveite o documento interativo que você acabou de criar.

Extra: Onde encontrar GIFs para criar PDFs interativos

Criar GIFs do zero pode parecer um pouco complicado ou intimidador para quem não tem muita intimidade com tecnologia. Felizmente, há diversos sites com acervo de GIFs sem direitos autorais e prontos para uso que englobam os mais variados temas e assuntos.

Como exemplo, podemos destacar o Giphy, GifGifs, LottieFiles e Motion Elements. Ao acessá-los, você poderá pesquisar pelo tipo de GIF, assim como baixá-lo em seu dispositivo e obter a URL relativa a ele.

Além de adicioná-los a PDFs, os GIFs podem ser utilizados em publicações em redes sociais, transformados em figurinhas de WhatsApp e outros meios de comunicação para tornar as interações mais divertidas.


Compartilhe!
1721656446