Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Corvette C8: dois engenheiros da GM presos por “racha” nas ruas

Compartilhe!

Num átimo de tempo, dois engenheiros da General Motors nos Estados Unidos -Alexander Thim e Mark Derkatz- acreditaram que eram pilotos, entusiasmados por estarem ao volante de dois exemplares no novo Corvette C8. Mas não eram pilotos e o resultado foi o seguinte:  foram presos e acusados de várias infrações ao volante do superesportivo norte-americano.

Dois funcionários da General Motors foram detidos por alegadamente estarem apostando corridas com o novo modelo do Chevrolet Corvette, equipado com motor 6.2 V8 de 495 cv de potência. Dificil não se entusiasmar ou domar tanta potência.

Segundo relata a imprensa norte-americana, dois engenheiros da GM foram detidos pela polícia do Kentucky, nos Estados Unidos, dia 8 passado, por excederem os limites de velocidade na cidade de Bowling Green, numa via onde a velocidade máxima era de 72 km/h. A noticia explica ainda que os dois Chevrolet Corvette Stingray da última geração (C8) foram apanhados a cerca de 41 km/h além do limite, o que significa algo em torno de 115 km/h. Mas não foi bem assim, pois estavam bem mais rápido que isso.

Corvette C8 Street Racing Screenshot

A polícia do Kentucky guinchou os dois Corvette para um pátio e mandou a ousada dupla para a cadeia; os dois Corvette foram posteriormente levados “pelo dono”, segundo informaram as autoridades.

Questionada, a GM foi econômica nas palavras: “Temos conhecimento de um incidente envolvendo os nossos veículos de teste e tudo está sob investigação. A segurança mantém-se a nossa prioridade máxima na General Motors. Não temos mais comentários a fazer neste momento”.

De acordo com a rádio WNKY, do Kentucky, na verdade Thim (de 27 anos) foi pego a 193 km/h, e Derkatz (30 anos) a 160 km/h; um terceiro Corvette estava por perto, mas “não participou da corrida”. Ainda segundo a rádio, Thim e Derkatz pagaram US$ 1.000 de fiança cada, receberam diversas multas, tiveram as habilitações retidas e irão a julgamento em 18 de fevereiro.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *