Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Crash test: Fiesta 2018 x Fiesta 1998, o duelo da segurança

Compartilhe!

 

Em 2o anos, muita coisa mudou na segurança dos carros, em especial os que são vendidos em países de Primeiro Mundo. Para demonstrar isso, a Euro NCAP colocou frente a frente duas gerações do Ford Fiesta, um 1998 e outro 2018.

De 20 anos para cá, os modelos à venda na Europa têm de cumprir as rígidas normas de segurança impostas pela Euro NCAP. Nesse espaço de tempo, o número de acidentes mortais nas estradas europeias caiu de 45 mil em meados dos anos 1990 para cerca de 25 mil atualmente.

Diante destes números, é possível afirmar que neste espaço de tempo as normas de segurança impostas pela Euro NCAP já ajudaram a salvar cerca de 78 mil pessoas. Para mostrar a enorme evolução que a segurança automóvel sofreu no espaço de duas décadas, a Euro NCAP decidiu recorrer à sua melhor ferramenta: um crash test.

De um lado, a entidade colocou um Ford Fiesta da geração que está sendo comercializada  (Mk7), e do outro um Ford Fiesta de 1998 (Mk4). Em seguida lançou os dois um contra o outro, numa batida off-set (“de quina”),  num confronto cujo resultado final é muito fácil adivinhar.

 

Ford Fiesta Crash test

O que 20 vinte anos de crash tests e normas de segurança mais rigorosas criaram foi a possibilidade de sair vivo de um choque frontal a 64 km/h. O Fiesta mais antigo mostrou-se incapaz de garantir a sobrevivência dos passageiros, pois, apesar de contar com airbag, toda a estrutura do carro ficou deformada, com a carroceria a invadir o habitáculo e empurrando o painel em direção dos passageiros.

Já o Fiesta mais recente deixou clara a evolução que ocorreu nos últimos 20 anos em nível da segurança passiva, ou seja, os recursos que entram em ação após o acidente. Não só a estrutura resistiu muito melhor ao choque (não havendo intrusão do habitáculo) como os muitos airbags presentes e sistemas como o Isofix asseguraram que nenhum ocupante do modelo mais recente corresse risco de vida numa colisão semelhante. Confira abaixo o resultado deste crash test intergerações:

 


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *