Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

CRISE PEUGEOT-CITROËN: FÁBRICAS FECHADAS E DEMISSÕES

Compartilhe!

 

Fábricas fechadas e demissões.

Em comunicado divulgado hoje (12/07), a PSA Peugeot Citroën anunciou que irá encerrar as atividades na fábrica de Aulnay, na França, e reduzirá a produção em Rennes, onde abrirá mão de 1.400 dos 5.600 postos de trabalho. “Estou completamente ciente da seriedade deste anúncio, bem como do choque que ele provocará dentro da empresa”, explicou Philippe Varin, chairman da PSA, ao confirmar que estas medidas servem para combater a queda contínua do mercado de automóveis na Europa. Com o encerramento desta fábrica, a produção do Citroën C3 passará para a unidade de Poissy, a oeste de Paris, a partir de 2014, juntando-se ao Peugeot 208 ali produzido. A opção pelo encerramento deveu-se ao fato de ambas as fábricas estarem trabalhando 76% abaixo da sua capacidade de produção, sendo necessário “unir a produção numa única fábrica”.

Já os cortes na fábrica de Rennes, onde são produzidos atualmente os Citroën C5 e C6 e o Peugeot 508, envolvem ainda de mais 3.600 empregos não diretamente ligados às linhas de produção. Com estas medidas, a redução total de pessoal, só na França, será de cerca de 8 mil trabalhadores. Aliás, o anúncio na semana passada da queda de 13%, nos dados relativos às vendas da Peugeot no primeiro semestre deste ano, já deixavam prever medidas drásticas. Os sindicatos descreveram estas medidas como “uma declaração de guerra” e um “terremoto”. Como de hábito, greves e outras represálias deverão acontecer, o que só debe piorar a situação já dramática do grupo PSA.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español