Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

CRISE: PSA PEUGEOT CITROËN PODE FECHAR FÁBRICAS

Compartilhe!

2f924461af47bec93b1658d7b8dce6fd_L

A crise na Europa não dá trégua. Com o objetivo de reduzir custos, o grupo PSA Peugeot Citroën poderá reduzir ou mesmo encerrar a produção de seus carros nas fábricas de Mulhouse e Poissy, na França.

A PSA está estudando seriamente a possibilidade de suspender uma das linhas de produção em Mulhouse (onde fabrica atualmente o Peugeot 2008 e os Citroën C4 e DS4) e em Poissy, perto de Paris (onde faz o Peugeot 208 e os Citroën C3 e C3 Picasso). Isso só pode ser reconsiderado se o níveis de rentabilidade, e o fechamento das duas fábricas não está descartado. Em setembro, o CEO da PSA, Phillipe Varin, tinha comentado que o encerramento de linhas de produção era um cenário possível, ocasião em que os nomes de Mulhouse e Poissy foram mencionados.

A fábrica de Mulhouse produz entre 190 mil e 230 mil unidades/ano, enquanto Poissy faz entre 240 mil e 270 mil carros/ ano. Ou seja, os volumes atuais estão abaixo da capacidade das fábricas, sendo que o grupo produz alguns dos modelos no leste europeu, onde a mão-de-obra é mais barata e a produtividade maior. Esta notícia surge no momento em que a PSA determinou a utilização de 100% da capacidade das suas fábricas na Europa até 2016.

Um executivo do grupo francês afirmou que “o limite mínimo da produção é de 250 mil carros/ano. Abaixo deste número não é viável manter duas linhas de produção. Em Mulhouse isso já é um problema”. Essa fábrica possui capacidade de produção de 452 mil carros/ano. Depois do fechamento de Aulnay, perto de Paris, a PSA poderá ser forçada a encerrar outra fábrica na França. De imediato, tudo indica que uma das linhas de produção pode ser suspensa em cada uma das fábricas.

 


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español