Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

De robôs a aviões, a Honda que você não conhece

Compartilhe!

No Brasil, a Honda sempre foi conhecida pelos seus carros, motos e geradores. Mas pelo mundo afora, ela vai bem além disse. As áreas de atuação da Honda são bem mais abrangente do que a indústria de carros e motos. De robôs a aviões, a Honda parece que faz de tudo um pouco.

 

Conhecida pela maioria das pessoas pela suas divisões de automóveis, não deixa de ser curioso que esta não tenha sido uma das primeiras atividades que surgiram no universo Honda. Se a Honda Motor nasceu em 1948 e a produção automóvel só começou em 1963, o que que a Honda fez nesse tempo todo?

A verdade é que fez desde motores auxiliares para bicicletas até equipamentos agrícolas, passando por motos, antes do primeiro automóvel da marca sair da linha de produção, o nome Honda surgia em vários veículos e máquinas. No Brasil, em 1976, surgiu fabricando as CG 125, montadas em Manaus.

O início da Honda deu-se com apenas duas rodas, com Soichiro Honda comprando uma série de pequenos motores usados pelo exército para alimentar rádios e vendendo-os como motores auxiliares para bicicletas. Quando o estoque acabou, a Honda lançou-se na produção dos seus próprios motores, nascendo na época a primeira mot Honda, a modelo A.

Honda Type A engine

O sucesso não foi imediato e apesar de os modelos A, B e C venderem razoavelmente bem, foi preciso esperar a chegada da série D para a Honda começar a obter resultados realmente satisfatórios. Mais conhecida como Honda Dream D, apesar de um começo barulhento devido ao motor de dois tempos, a chegada de um motor a quatro tempos tornou a moto num sucesso de vendas.

Honda Dream D Type
Honda Dream D Type 1949

No entanto, o maior sucesso da Honda teria o nome de Super Cub. Lançada em 1958, ainda hoje se encontra em produção em vários mercados, e dela já foram produzidas mais de 100 milhões de unidades. Originalmente com apenas 50 cm3, o fato de ter motor de quatro tempos, oferecer baixo consumo de gasolina, ser confiável e ter embreagem centrifuga, fizeram dela um best seller.

Honda Super Cub C125
Honda Super Cub C125

Ao mesmo tempo que ia crescendo no mercado, a Honda foi apostando no esporte motorizado. A entrada deu-se em 1954, com participações em provas como a famosa TT da Ilha de Man, no Reino Unido, onde só em 1959 a marca conseguiu vencer. A partir disso, ganhou respeito e atingiu dimensão global até então desconhecida.

Mas não foram só as motos. Desde barcos até equipamentos agricolas, passando por cortadores de grama ou geradores, há muitos anos que o nome Honda surge estampado nos mais diversos itens.

O primeiro motor multiuss da Honda remonta a 1952, o Type H, que viria a lançar as bases da Power Products Division da Honda, cujos produtos ainda hoje são encontrados à venda.

Motor Honda Type H

Ao Type H seguiu-se a primeira incursão da Honda pelo mundo agrícola, a moto-enxada F150 em 1959. Desde então, a marca japonesa lançaria muitos outros produtos dedicados a este setor, como a pequena moto-enxada F200 Komame, que revolucionou o mercado na década de 1970.

Ainda fruto da Honda Power Products Division encontramos os geradores, cujas origens remontam a 1963 e ao pequeno E300, aos motores de barcos e que descendem do GB30 nascido em 1964, e ainda cortadores de grama, como o HR21 de 1978 e cujos “descendentes” ainda hoje encontramos nos jardins de várias partes do mundo.

 

Tendo em conta a paixão de Soichiro Honda por aviões (aos 25 anos aproveitou a distração de um piloto francês que fazia a escala em Tóquio para voar pela primeira vez), não é de admirar que a marca por ele fundada viesse um dia a se envolver no ramo aeronáutico.

Assim, em 1986 começou a desenvolver aviões compactos e motores a jato (projetos e desenvolvimentos que se prolongaram pela década de 1990), em 2006 foi fundada a Honda Aircraft Company.

Honda Jet

         HondaJet

Já em 2015, a Honda Aircraft Company veria a entidade responsável pela certificação de aviões nos Estados Unidos da América, a FAA (Federal Aviation Administration), aprovar o HondaJet, o que permitiu à marca começar a vender o seu pequeno jato.

Por fim, além de produzir automóveis, motos, aviões, motores estacionários, motores de barcos e várias máquinas agrícolas e dedicadas à jardinagem, a Honda acabou também envolvida na área da robótica.

Por meio da divisão Honda Robotics, a marca desenvolve robôs já há algumas décadas, sendo o melhor (e mais conhecido) exemplo do seu trabalho o ASIMO, um robô humanoide que lançou no ano 2000 (e desde então é constantemente atualizado) e que resultou de um trabalho iniciado em 1986 para criar um robô que pelo menos andasse como o ser humano.

                                                        O robô ASIMO.

 

Além do ASIMO, a Honda Robotics tem se também dedicado à criação de várias tecnologias e robôs destinados a ajudar o ser humano, principalmente indivíduos com mobilidade reduzida. Prova disso é o 3E Robotics Concept ,que a marca mostrou no CES 2018 e que demonstra uma série de tecnologias experimentais desenvolvidas para compreender as necessidades das pessoas e como as ajudar.

Resultado de imagem para honda 3e robotics concept

                              O conceito 3E Robotics, em diversas aplicações.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *