Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

De ZZ Top a B.B. King, 12 videoclipes imperdíveis com carros clássicos

Compartilhe!

Com certeza, se você está lendo esta matéria, gosta de automóveis, e provavelmente também gostará de boa música. Por isso, AUTO&TÉCNICA reuniu 1 videoclips imperdíveis, onde se escuta música de qualidade e ainda é possível ver muitos carros interessantes.


 
Desde o rock’n’roll de ZZ Top, passando pelo blues de B.B. King e Eric Clapton à música eletrônica de Daft Punk, muitos foram os artistas que se renderam ao charme dos carros clássicos, fazendo deles, muitas vezes, protagonistas dos seus videoclips.
 

1)  Jamiroquai – “Cosmic Girl” (1996)

 
Falando de temas musicais que invocam o mundo automóvel, a menção a “Cosmic Girl” do grupo Jamiroquai é indispensável, num videoclip onde figuram um Lamborghini Diablo SE30 roxo, um Ferrari F355 GTS  e um Ferrari F40 (pertencente a Nick Mason, baterista do Pink Floyd); Jay Kay aparece aos comandos do primeiro. A história em torno das filmagens não deixa de ser meio caricata, com as gravações acontecendo sem o pára-brisas do Diablo, como Jay Kay explicou num episódio da série “Top Gear” :

“Fizeram apenas três edições especiais do 30o. aniversário nesta cor roxa, e uma delas era um Jota, portanto um automóvel com mais de 600 cv de potência e não apto ao uso em ruas. Por isso, tecnicamente, só existiam dois. Tinha o meu guardado em casa, e quando o tentaram carregar no caminhão recebo a notícia de que os encarregados do transporte, de alguma forma o tinham deixado cair. Tivemos então que recorrer ao outro. Lembro-me de dizer “por favor não deixem que ninguém se aproxime dele até eu chegar, vou voar agora mesmo para aí, por favor”! Quando cheguei todos estavam olhando para mim com um desolado. Quando perguntei o que tinha acontecido, disseram que um dos ajudantes tinha encostado em uma câmera, fazendo com que ela caísse do alto de um penhasco e caísse em cima do para-brisas do outro Diablo. Portanto, não havia pára-brisas e a Lamborghini ia demorar no mínimo um dia para nos entregar e instalar um. Isso explica o porque de, nas cenas em que filmaram a mim e ao Stuart Zender de frente, estarmos com os olhos semicerrados”!

2) The Clash – “Rock the Casbah” (1982)

 
“Rock the Casbah” retrata uma epopeia sobrea a música ocidental ter sido banida no Orente Médio na época, descrevendo os esforços de um rei árabe para impedir a população de ouvir este tipo de música. O videoclipe foi gravado em 1982, no Texas, e traz inúmeras situações de uma mescla cultural entre populações, tudo ao volante de um Cadillac Eldorado 1976.
 

3) Audioslave – “Show me How to Live” (2002)

 
No vídeo que acompanha o single lançado entre “Like a Stone” e “I am The Highway”, a banda envolveu-se em inúmeras perseguições cm automóveis, acabando por ter um aparatoso acidente no final do mesmo. O veículo utilizado no vídeo é um Dodge Challenger R/T 1970, também utilizado no filme “Vanishing Point” (o vídeo em si acaba tendo cenas do filme combinadas com imagens da banda ao volante do automóvel). Este modelo, na sua época lançado para competir no mercado com o Mercury Cougar e o Pontiac Firebird, era equipado com um motor Magnum V8 com 335 cv de potência e transmissão manual de três velocidades, tendo como alternativas um motor 7.2V8 de 375 ou 390 cv.
 

4) B.B. King & Eric Clapton – “Riding With The King” (2000)

 
Lançada em 2000, “Riding With The King” reúne o bluesman B.B. King e Eric Clapton. No videoclipe, Clapton dirige um Cadillac DeVille, e no banco de trás podemos ver o rei do blues acompanhado pela sua guitarra Lucille.
 

5) Gorillaz – “Stylo” (2010)

 
“Stylo” foi um dos singles do álbum “Plastic Beach” lançado em 2010 pela banda britânica. No videoclipe, inspirado em Mad Max, os membros da banda Murdoc, 2D e Cyborg Noodle, a bordo de um Chevrolet Camaro de 1969, são perseguidos por Bruce Willys num Chevrolet El Camino 1968.
 

6) The Cardigans – “My Favourite Game” (1998)

 
My Favourite Game puxa pela memória do curta metragem introdutório do game Gran Turismo 2, curta metragem essa uma mescla de imagens da evolução do automóvel e da competição automobilística do passado e do jogo em si. O videoclipe começa com Nina perambulando pelo deserto em busca de uma rocha, sendo que quando encontra a pedra ideal, volta ao Cadillac Eldorado 1974 e a coloca no pedal do acelerador. O videoclipe possui cinco finais diferentes, em especial devido ao comportamento em ruas e estradas e as cenas gráficas, chegando a gerar muita controvérsia quando do seu lançamento. Por isso foi proibido em alguns países.
 

7) Kavinsky – “Protovision” (2012)

 
Vicent Belorgey. ou Kavinsky, nome pelo qual o artista francês é conhecido no mundo da música, alcançou maior notoriedade em 2011 após “Nightcall” fazer parte da trilha sonora do filme “Drive”. Em “Protovision:”, os automóveis são os verdadeiros protagonistas, e Kavinsky ao volante de um Ferrari Testarrossa encontra-se em fuga. A perseguição é feita por um policial que dirige um Ford Mustang II, e parece ter sido retirada direto de algum episódio de “Miami Vice”.
 

8) Jamiroquai – “White Knuckle Ride” (2010)

 
Se em “Cosmic Girl o Jamiroquai nos brinda com um verdadeiro festival de supercarros, em “White Knuckle Ride Jay Kay assume o controle de um helicóptero e persegue a um Porsche 911 Carrera RS 2.7. O helicóptero utilizado durante a gravação do videoclipe pertence ao vocalista da banda. Jay Kay gravou todas as cenas, com exceção das mais arriscadas, nas quais recorreram a um piloto profissional.
 

9) Daft Punk – “Human After All” (2005)

 
A dupla francesa Thomas Bangalter e Guy-Manuel de Homem-Christo são os rostos escondidos por trás das máscaras de robôs do Daft Punk, umas das bandas mais influentes no quesito música eletrônica. No videoclipe de “Human After All” é retratada a história de dois robôs que atravessam os Estados Unidos num Ferrari 412 procurando uma maneira de se tornarem humanos. O 412 foi desenhado por Pininfarina. Impulsionado por um V12, foi o ponto de partida da Ferrari do trabalho com linhas curvilíneas do seu estúdio de desenho de confiança dos anos 1960. Foram fabricados 576 exemplares do Ferrari 412.
 

10) ZZ Top – “Gimme All Your Lovin’” (1983)

 
O rock’n’roll e os hot rods têm muito em comum. Ambos misturam formas antigas com potência e extravagância. Não é, portanto, de causar estranheza que tantas estrelas do rock sejam entusiastas de hot e street rods, sendo Billy F. Gibbons um dos mais conhecidos. Fortemente influenciado pelo filme “California Kid”, de Pete Chapouris, Billy Gibbons encomendou na década de 1980 à Don Thelan’s Buffalo Motor Cars, a construção de um Ford 1933 hot rod. O chassi era da Pete and Jake’s, tendo o trabalho de carroçaria ficado a para o próprio Thelan. Steve Davis fez o capô com os paneis laterais perfurados e Kenny Youngblood tratou do grafismo característico ZZ Top. A potência vem de um motor Chevrolet V8.
 

11) Samantha Fox – “Nothing’s Gonna Stop Me Now” (1987)

 
O videoclipe gravado em Marbella faz alusão a inúmeros meios de transporte, entre eles um iate de luxo Sunseeker XPS 34, um avião Cessna Skymaster e um deslumbrante esportivo italiano de motor frontal e tração traseira, o Alfa Romeo Spider. Fabricado entre 1966 e 1993, com desenho Pininfarina inconfundível baseado no fantástico concept Alfa Romeo Superflow, o Spider conheceu quatro gerações, tendo sofrido inúmeras alterações na carroceria e motores; o total de produção foi de 110.128 unidades.
 

12) Billy Ocean  – “Get Outta My Dreams, Get Into My Car” (1986)

 
Billy Ocean expressa bem a sua vontade relativamente à “Cinderela” que trabalha num lava-rápido,”get outta my dreams, get into my car”, algo como “saia dos meus sonhos, entre no meu carro”. O automóvel em que é convidada a entrar para dar uma volta é um Porsche 911 Carrera 3.2 Cabriolet. Quanto ao Porsche qualquer entusiasta cantaria “get outta my mind, get into my life”…


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *