Dieselgate: Audi suspeita de nova fraude nas emissões

Compartilhe!

 
 

Após o escândalo do “Dieselgate”, uso de software que fraudava os testes de emissões de motores a diesel, que afetou 11 milhões de veículos do Grupo VW em todo o mundo (incluindo Volkswagen, Audi e Porsche), existe agora a suspeita de uma segunda fraude nos veículos da Audi.

A Audi foi convocada pela entidade rodoviária germânica, a KBA (Kraftfahrt-Bundesamt, a autoridade federal de transporte), para dar respostas relativas à suspeita de um segundo  recurso ilegal que poderá ter sido instalado nos modelos A6 e A7.

A informação foi já confirmada pelo Ministério dos Transportes da Alemanha, que declarou que “a KBA pediu uma reunião relativa à suspeita de que os modelos Audi A6/A7 com motor Audi V6 TDI tenham sido equipados com um software ilegal”. Esta informação começou a circular na imprensa alemã, que levantou a suspeita de uma fraude envolvendo 30.000 carros dos modelos citados

A produção do Audi A6 teria sido suspensa devido à suspeita deste segundo caso de fraude.  A marca ainda não reagiu oficialmente a esta acusação, que poderá ter envolvido pelo menos 60.000 carros. Isto porque já foram produzidas 60.000 unidades dos A6 e A7. Para concluir, foi ainda noticiado que a homologação para território europeu destes modelos suspeitos de estarem equipados com recursos ilegais foi, estranhamente, efetuada em Luxemburgo.

 

Compartilhe!
简体中文 简体中文 English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano 日本語 日本語 Português Português Español Español