Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Dieselgate: Renault fará recall de quase 800 mil carros

Compartilhe!

O recall de veículos Renault anunciado para a Europa envolverá 15.800 SUV Captur. A marca terá que reparar o sistema de controle de emissões, segundo anunciou a agência Automotive News Europe.

Renault-Captur-27

A Renault também vai oferecer gratuitamente a atualização dos sistemas de controle de emissões de NOx em 700 mil outros veículos. A Automotive News adianta que o recall deverá -provavelmente- ficar limitado à versão de 110 cv do mini SUV Captur. O modelo está em testes para ser lançado no mercado brasileiro, mas sem a versão diesel.

A marca terá que fazer alterações nos motores, de forma a cumprir os limites legais de emissões, anunciou hoje a ministra francesa da Energia,  Segolene Royal.

“A Renault comprometeu-se a fazer o recall de mais de 15 mil veículos para verificar e fazer os ajustes necessário para que o sistema de filtragem de emissões funcione, mesmo quando está muito calor, ou mesmo abaixo dos 17 graus, que é quando o sistema começa a falhar”, disse a ministra aos jornalistas franceses. O reparo dos motores demorará cerca de meio dia por veículo”, adiantou.

A ministra explicou que a Renault não é a única marca com motores acima dos limites de emissões e que os responsáveis de outras marcas concordaram em fornecer informações à comissão nomeada pelo governo francês para avaliar os níveis de emissões de alguns modelos.

Noa sábado, o jornal econômico “Les Echos” noticiou que que os resultados preliminares dos testes de emissões que o departamento de energia do governo francês promoveu, na sequência do caso Volkswagen, indicavam que o Captur, o monovolume Espace e um terceiro modelo da Renault não informado, excediam os limites europeus de emissões de NOx, o mesmo acontecendo se com o monovolume Ford C-Max e com o sedã de luxo Mercedes-Benz Classe S.

O governo francês estava particularmente preocupado com o caso do Captur, por se tratar de modelo relativamente novo no mercado e que já cumpre as normas Euro 6 -ou pelo menos devia cumprir- a mais recente norma de emissões da Europa, ao contrário do que acontece com o Espace e com o outro modelo da Renault, que são ainda da geração Euro 5, explica a Automotive News Europe.

Os testes com a Mercedes-Benz S 350 deram resultados inconsistentes, enquanto os do Ford C-Max registraram níveis de emissões de NOx cinco vezes superiores ao limite legal. Ambos os modelos estão na  norma Euro 6.

Além do teste NEDC, usado para avaliar se os veículos cumprem os limites europeus de emissões (menos exigentes que os norte-americanos), as autoridades francesas realizaram testes de rua e avaliações para checar a presença de software que fraude os resultados dos testes oficiais, semelhantes ao encontrado em alguns modelos do Grupo Volkswagen.

Os inspetores do governo francês já realizaram testes em 22 dos 100 modelos que pretendem avaliar, de diversas marcas.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español