Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Dieselgate: VW Argentina já se manifestou

Compartilhe!

Preocupada como num choroso tango, pela primeira vez desde que o “dieselgate” -escândalo de fraude nas emissões de poluentes- foi desmascarado, a filial Volkswagen Argentina emitiu uma mensagem aos clientes da marca daquele país. No Brasil, a VW permanece em silêncio sepulcral.

untitled

Até agora, a VW Argentina tinha se limitado a traduzir os comunicados emitidos pela matriz.. No novo texto, a marca admitiu que o problema se concentra na linha de motores diesel EA189. E não é pouco, pois na Argentina esses motores são usados nos modelos Amarok, Vento, Vento Variant, Passat, Passat Variant e Tiguan, entre outros. Também equipam vários carros da Audi.

O Grupo VW ainda não terminou de identificar quantos e nem quais destas unidades estão equipadas com o software que frauda os resultados dos testes de emissões de poluentes. A marca também não explicou com o pretende solucionar o estelionato, com o qual já admitiu ter enganado autoridades e consumidores.

Apesar disso, os clientes de nossos veículos devem saber antes de mais nada que os mesmos são seguros seguros técnicamente e em relação à dirigibilidade”, informou a VW Argentina. O mesmo não se pode dizer em relação ao meio ambiente e para a saúde das pessoas.

O escândalo já custou o emprego de vários executivos da empresa, a começar pelo ex-chefão, Martin Winterkorn. Na Argentina, o impacto imediato do escândalo será sentido de outra maneira: o Grupo VW decidiu suspender seus planos de investimento  até que se esclareça o caso. Isso em nível mundial. O corte afetará os projetos futuros das fábricas de Pacheco (veículos) e Córdoba (transmissões), que já estavam sendo impactadas pelas quedas nos mercados da Argentina e do Brasil.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español