Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Do Lada ao Zafira, 19 projetos “Porsche” que vc nem desconfiava…

Compartilhe!

Você sabia que a Porsche, além de produzir alguns dos melhores carros esportivos de todos os tempos, tem uma divisão de consultoria dedicada a soluções de engenharia, a Porsche Engineering?

Soluções essas que vão da aviação à construção civil, do planejamento industrial ao desenvolvimento de peças e acessórios, de estudos de ergonomia a scooters que andam debaixo de água.

E mais. Audi, a Mercedes-Benz e a Volvo, entre outras, já recorreram aos serviços da Porsche. Até a Airbus e a Harley-Davidson fizeram o mesmo Descobre com AUTO&TÉCNICA 19 produtos que contam com uma “ajudinha” da Porsche e muita gente não imagina.

 
Foi  este know-how que permitiu à marca alemã sobreviver durante a conturbada década de 1990 e financiar o seu ambicioso programa esportivo. Isso numa época em que as vendas do Porsche 911 estavam em baixa
 

 

1 – Audi RS2

Ayrton Senna tinha uma dessas wagon, que foi emprestada para AUTO&TÉCNICA para avaliação na época. Este foi um dos segredos mais mal guardados da história: a participação da Porsche no desenvolvimento da Audi RS2. A wagon esportiva foi apresentada em 1994, e tinha debaixo do capô um motor de cinco cilindros e 2.2 litros, com  315 cv, preparado pela Porsche. Preparação essa que se estendeu ao sistema de freios Brembo, ao ajuste da suspensão, ao escalonamento das relações de marcha do câmbio de seis velocidades, às rodass em liga leve e espelhos retrovisores, “emprestados” da Porsche. Resultado prático: tinha acabado de nascer a perua mais rápida do mercado.

2 – Mercedes-Benz 500

Também conhecido como “o míssil das Autobahn”, o Mercedes-Benz Classe E foi outro dos modelos que, não sendo Porsche, teve mais do que uma consultoria do também fabricante de Stuttart. Não teve um dedo, e sim a mão quase toda da Porsche! A produção era feita de maneira artesanal pelos dois construtores, com as unidades transitando entre as fábricas da Mercedes-Benz e da Porsche (cada unidade levava 18 dias para ser construída). O motor era responsabilidade da Mercedes, o mesmo 5.0V8 32V do Mercedes-Benz SL. Com 326 cv, acelerava de zero a 100 km/h em 6 segundos. 

Um Volvo sueco com engenharia Porsche alemã. Isso é novidade para algumas pessoas, inclusive hoje. Poucos sabem que a Volvo 850 R teve um grande “apoio” no seu desenvolvimento vindo da Porsche. Em que aspectos? No motor e transmissão, além de alguns retoques no interior (bancos revestidos de camurça, principalmente). A capacidade de aceleração de zero a  100 km/h em menos de seis segundos, era conseguida com a ajuda de pneus Pirelli P-Zero, que não eram exatamente baratos.

4 – Volkswagen Fusca

Volkswagen Beetle

Que o Fusca foi um carro genial desenhado pelo fundador da Porsche, o primeiro Ferdinand Porsche, dificilmente será algo desconhecido por qualquer apaixonado por automóveis. O que já não deverá ser tão conhecido é que Ferdinand foi, na altura, aliciado, tanto por Adolf Hitler, como por Josef Stalin, o que poderia ter levado o Fusca para o outro lado da “Cortina de Ferro”. No entanto, a escolha recaiu na Alemanha, onde o austríaco Ferdinand acabou por liderar não só a produção do Fusca, como a própria construção da fábrica em Wolfsburg –à qual, convém lembrar, Hitler quis batizar de “Fábrica Porsche”, algo que o engenheiro declinou.

Skoda Favorit 1989

O Favorit foi o último modelo construído pela marca tcheca antes da sua integração ao Grupo Volkswagen. A Skoda não economizou para desenvolver o Favorit, tendo reunido um dream team para tocar o projeto: os italianos da Bertone ficaram encarregues do desenho, a conceituada Ricardo Consulting tratou do motor, e a suspensão dianteira ficou a cargo da Porsche, que também ajudou na montagem do motor, contribuindo, desta forma, para um carro leve, fácil de dirigir e econômico.

6 – SEAT Ibiza

Seat Ibiza 1984

Modelo marcante na história do fabricante espanhol, o SEAT Ibiza ganhou fama não apenas devido ao belo desenho imaginado por Giugiaro, mas também fruto do famoso “System Porsche”, que na altura significava motor e caixa de velocidades desenvolvidos em conjunto com a marca alemã. E a verdade é que foi assim que o primeiro Ibiza tornou-se no modelo de maior sucesso na história da marca catalã, com mais de 1,3 milhões de unidades vendidas.

7 – Mercedes-Benz T80

Mercedes-Benz T80 1939

Foi um dos muitos trabalhos desenvolvidos por Ferdinand Porsche, antes de se dedicar por completo à sua própria marca. Criado com o objetivo claro de estabelecer um novo recorde mundial de velocidade em terra, num trecho de estrada perto de Dessau, na Alemanha, o Mercedes-Benz T80 tinha como motor um impressionante bloco Daimler-Benz DB 603 V12 com 3.000 cv de potência. Mas, devido à chegada da II Guerra Mundial, nunca chegou a ser submetido à derradeira prova, em que deveria ter atingido os 600 km/h de velocidade máxima.

8 – VAZ-Porsche 2103

Lada-Porsche 2103

O VAZ-Porsche 2103 foi o resultado de um acordo de três anos, entre o então chefão da Porsche e o líder da industria automotiva soviética, para que a marca alemã ajudasse no desenvolvimento dos futuros carros da Lada. A cargo dos alemães ficou o trabalho da suspensão, do interior e do exterior. O projeto, no entanto, acabou por morrendo ao nascer, uma vez que as propostas de alteração apresentadas, acabaram por não ser aceitas..

9 – Lada Samara

Lada Samara 1984

Sepultada a produção do VAZ-Porsche, a marca alemã acabou sendo contratada para desenvolver o motor de outro Lada: o Samara. Modelo introduzido em 1984, que recebeu o sistema de tração integral utilizado no Porsche 959, assim como o motor 3.6 do Porsche 911. Isso no carro de rali Lada Samara T3 Paris-Dakar. O Lada foi vndido no Brasil, mas em sua configuração mais simples.

10 – C88 China Car

Porsche C88 1994

Depois do sucesso alcançado pelo “carro do povo” alemão, a Porsche teve nova oportunidade de desenvolver outro carro básico e acessível, mas na China: o C88 China Car. Apresentado em 1994, o modelo procurava igualmente corresponder à política estatal de um só filho por casal, oferecendo apenas um banco de criança atrás. O projeto acabou por não vingar, tendo sido feita apenas a unidade de exposição. Seria o “carro do povo chinês”.

11 – McLaren MP4

McLaren MP4 1983

Modelo de Fórmula 1 que ganhou notoriedade nas pistas com pilotos como Andrea de Cesaris, Niki Lauda e Alain Prost, o McLaren MP4/1, MP4/2 e MP4/3 tinha como motor o 1.5V6 TAG-Porsche, que a equipe e engenheiros da marca alemã se encarregaram de desenvolver ao longo da temporada de 1983. No entanto, o sucesso só chegaria nas épocas seguintes de 1984, 1985 e 1986. Em 1987, o MP4/3 terminaria o campeonato no segundo lugar, com o motor TAG-Porsche dando lugar, na temporada seguinte, ao multi-vitorioso motor Honda.

12 – Linde Forklift

Linde Forklift

Como a influência da Porsche Engineering não se limita apenas à indústria automotiva, é impossível não lembrar  a já longa parceria com a empresa de empilhadores Linde, não só pelo fornecimento de caixas de câmbio e sistemas de propulsão, como também contribuindo para o desenho destes veículos. Com isso, a empresa alemã de empilhadores ganhou, recentemente, o “Red Dot Award”, fruto do visual avançado dos seus veículos, que a empresa descreve como idêntica à dos esportivos; o operador fica protegido por uma célula de segurança, que deve oferecer espaço, visibilidade e bom acesso. É uma epsécie de Porsche 911 dos empilhadores… 

13 – Airbus Cockpit

Airbus Cockpit

E já que estamos falando de projetos pouco comuns, fica obrigatório falar igualmente da participação da Porsche no desenvolvimento em conjunto com a Airbus, do cockpit dos seus aviões. Com isso, pela primeira vez nessa indústria,  foram utilizados instrumentos digitais em monitores, ao invés de instrumentos analógicos, com foco na simplificação dos procedimentos e ergonomia.

14 – Cayago Seabob

Cayago Seabob

Com presença comprovada em terra e no ar, a verdade é que a Porsche não poderia deixar de estar presente também na água. Mais concretamente, por meio de parceria com a alemã Cayago, fabricante de “trenós aquáticos” capazes de atingir velocidades até 20 km/h e submergir a profundidades de até 40 metros. Produtos para os quais a marca alemã forneceu o sistema de gerenciamento do motor, comandos e gestão das baterias elétricas. 

15 – Harley Davidson V-Rod

Harley Davidson V-Rod 2001

Foi a Porsche que desenvolveu o primeiro motor arrefecido a água da história da Harley-Davidson, um V2 com 120 cv de potência. Era a Harley mais rápida do mercado, graças a uma capacidade de aceleração de zero a 100 km/h em 3,5 segundos, com velocidade máxima anunciada de 225 km/h.

16 – Scania

Scania camiões

Ambas hoje propriedade do Grupo Volkswagen, Porsche e Scania começaram a colaborar em 2010, pouco depois da Porsche ter sido incorporada pelo gigante alemão, em 2009. Entretanto as duas empresas tem colaborado no desenvolvimento de uma nova geração de cabines para caminhões, com a Porsche contribuindo com a sua experiência em termos de construção com materiais ultra-leves e em soluções de redução de consumo de combustível, embora a maioria dos resultados permaneçam longe do público, como os processos de desenvolvimento e produção.

17 – Gruas Terex

Grua Terex

Outra das atividades improváveis e pouco conhecidas da Porsche é a participação no desenvolvimento de cabines para gruas. Com a empresa alemã se diferenciando pelo cuidado ergonómico, de funcionalidade e mobilidade, dentro das propostas da Terex.

18 – Tanques de guerra

Tanque Ferdinand 1943

Negócio mais conhecido, ainda que hoje em dia já totalmente abandonado, a Porsche e seu fundador, Ferdinand Porsche, estiveram envolvidos no desenvolvimento de veículos de guerra. Mais precisamente, dos tanques de guerra alemães que participaram na II Grande Guerra: os Tiger, Tiger II e Elefant. Este último, batizado, inicialmente, de Ferdinand.

19 – Opel Zafira

Opel Zafira 2000

Bastante conhecida do brasileiro, a Chevrolet Zafira, era uma minivan resultante da colaboração entre a Opel e a Porsche.

Em 1995 começaram as conversações entre a Porsche e a Opel para o desenvolvimento de um monovolume. Era o auge da moda das minivans, e toda família queria ter uma na garagem. Naqueles tempos circulavam boatos de que a Volkswagen iria produzir uma versão do Volkswagen Sharan com o emblema da Audi.

A Opel precisava de uma minivan compacta, que oferecesse sete lugares e que não ficasse muito cara de produzir, com os motores e vários componentes aproveitados de outros modelos. Um caderno de encargos simples de entender mas muito difícil de cumprir. Foi então que a Opel recorreu à Porsche Engineering. 

A Porsche não só foi capaz de fazer tudo o que a Opel necessitava, como ainda arranjou maneira de esconder a terceira fila de bancos no assoalho do habitáculo. Tanto plataforma como as suspensões do Zafira também tinham assinatura da Porsche. As peças eram praticamente todas oriundas do Astra, e a produção começou em 1998.

O Zafira tinha estrutura base tão boa, que a marca alemã decidiu lançar uma versão esportiva. Isso mesmo, acredite, uma minivan esportiva. Chamava-se Opel Zafira OPC e recorria a um motor 2.0 turbo com 192 cv. Era o monovolume mais rápido do mercado, atingia os 220 km/h e precisava de apenas 8,2 segundos para acelerar de zero a 100 km/h. 

Resumindo, esse deve ser o “Porsche” mais barato que você pode comprar…

 

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *