Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

E O CORSA COMPLETOU 30 ANOS…

Compartilhe!

 

O Corsa, modelo mais popular da Opel e que marcou época no Brasil, completou 30 anos de produção neste final de agosto. Uma marca invejável, ainda mais agora que o carro está mais potente na Europa e a Opel celebra 150 anos de existencia.

O primeiro Corsa, que não chegou ao Brasil.

A Opel já fabricou mais de 12 milhões de Corsal, nas várias evoluções que o carrinho sofreu ao longo dos anos. A produção começou, em Saragoza, Espanha, em 30 de agosto de 1982 e, a partir de 1993, a fabricação começou também na Alemanha.

A segunda geração, que fez muito sucesso por aqui.

O Corsa chegou como substituto do Opet Kadett e era concorrente do Renault 5 e Seat 127, os mais famosos compactos no mercado europeu naquela época. Os primeiros modelos conquistaram admiradores pelo desenho e pelas preocupações ambientais.

A segunda geração do Corsa nacional: frente diferente.

De lá para cá foram quatro gerações de Corsa, que receberam prêmios de em diversos países. Atualmente, o Corsa corresponde a mais de 28% do total das vendas da Opel e é o segundo modelo mais vendido da marca, depois do Astra.

NO BRASIL

O Chevrolet Corsa foi lançado no Brasil em 10 de janeiro de 1994, com o desenho da segunda geração do Opel Corsa alemão. Veio com a missão de substituir o Chevette, e no segundo ano de sua produção já era líder de mercado em seu segmento. Na época, foi uma inovação no segmento dos carros pequenos, pois era um projeto moderno, com linhas arredondadas e cuidados com segurança e parte mecânica. A Wind 1.0 foi o primeiro carro popular com injeção eletrônica de combustível. As outras versões eram Wind Super 1.0,  1.4 e GSi 1.6 16V.

Classic, o Corsa continua vivo e vendendo bem.

 Com o tempo, a versão GL ganhou motor 1.6 (de 8 válvulas), aposentando o 1.4, e ainda surgiu mais uma opção de carroceria, com quatro portas. A versão GSi saiu de linha por causa das baixas vendas e custo de produção, enquanto o Wind Super foi rebatizado de Corsa Super. Esta primeira geração do Corsa nacional originou o Corsa Pickup, com motor 1.6. Posteriormente, o Corsa ganhou o Sedan, para a linha 1996, e a Wagon, em 1997, com motores 1.0 (a partir de 1998) e 1.6.

De 2000 para 2001 a terceira geração do Opel Corsa alemão entrou em produção na Europa, e o Corsa brasileiro seguia em produção no Brasil, com uma leve renovação no estilo em todas as suas versões.

O atual Opel Corsa, o líder de vendas da marca alemã.

Foi em 2002 que o Corsa recebeu sua primeira grande remodelação, acompanhando o estilo ditado pelo modelo alemão, mas com mudanças no capô e faróius, redesenhados pelos engenheiros da Chevrolet brasileira; a carroceria única era hatch de quatro portas. Uma das novidades era o teto solar e os três cintos traseiros de três pontos. Outra novidade apresentada mas logo aposentada foi o sistema Autoclutch, com câmbio manual que dispensava o pedal da embreagem, disponível somente para as versões 2002 com motor 1.0.

Como já acontecia antes, o carro contava com motor 1.0, tendo sido acrescentada a opção do 1.8, substituindo o antigo 1.6; o 1.6 continuo no Classic até 2005. De novo, o Corsa deu origem a uma “família” de modelos, que incluiu o sedã de quatro portas e a pickup Montana. A geração anterior do Corsa foi renomeada para Chevrolet de Classic e continua sendo produzida com carroceria sedã e motor 1.0 até hoje. Este primeiro Corsa cedeu sua plataforma para o Agile e para a nova Montana.

 A linha Corsa 2008 chegou com motor 1.4 e 1.8 Flexpower. Em 2009, o motor 1.0 (de 79cv) –que era o mais potente do mundo nessa cilindrada- saiu de linha, com o objetivo de deixar o Corsa na categoria “Compacto Premium”, ficando para o Celta o segmento de compactos até 1000 cm3. Três meses depois, o motor 1.8 (de 114cv) também deixou de ser oferecido, sinalizabdo o fim próximo do Corsa, que manteve aenas o motor 1.4 até a chegava do Projeto Viva, o Chevrolet Agile.

 Em 2010, o Chevrolet Classic foi renovado, fazendo com que o Corsa de primeira geração deixasse de existir, apesar de o novo modelo (que era o antigo Sail chinês) utilizar a mesma plataforma do sedã fabricado em 1996. O carro deixou de ser fabricado na Argentina e o sedã se despediu do Brasil no final de 2011.

Em 26 de julho de 2012, a versão hatch deixou de ser produzida, encerrando a era Opel ( que contava com Astra, Corsa, Meriva, Zafira e Vectra) no Brasil.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español