Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

ECCLESTONE CADUCOU: “PROST FOI O MAIOR…”

Compartilhe!

O chefão da Fórmula 1 parece estar esclerosado. Bernie Ecclestone considera que o francês Alain Prost foi o melhor piloto que já dirigiu um carro de Fórmula 1. O inglês admite que Prost até pode não ser o favorito do público, mas dirigia com muita regularidade, o que o coloca num patamar diferente dos demais.

“Existem dois tipos de pilotos: aqueles que são admirados pelo seu estilo e os que fazem muito sucesso. Se me perguntarem quem é o melhor piloto de todos os tempos na Fórmula 1, eu diria que foi Alain Prost. Ele era o favorito do público em geral? Não. Era como Fangio: ambos faziam o suficiente para vencer”, afirmou Ecclestone.

Alain Prost, quase sempre lembrado como o grande rival de Ayrton Senna, é o segundo piloto que mais ganhou GPs (51), atrás apenas de Michael Schumacher. Além disso, somou 33 pole-positions, as mesmas de Jim Clark mas menos do que Schumacher e Senna, e ainda quatro títulos mundiais, outro dado que o coloca atrás de Schumacher e Fangio.

A declaração de Ecclestone foi dada junto com Stefano Domenicali, chefe da Ferrari, a quem foi feita a mesma pergunta. O italiano apontou três nomes, todos eles ligados à sua equipe em algum momento da carreira. “John Surtees, porque foi o único homem a vencer o campeonato mundial em duas e quatro rodas (Nota da Redação: Surtess conquistou cinco títulos do Mundial de Motociclismo de 500 cc entre 1956 e 1960, e o da Fórmula 1 em 1964 pela Ferrari); também admiro Gilles Villeneuve pela paixão que ele trouxe e Michael Schumacher, por vencer sete títulos”, completou.

Ecclestone, depois de escutar a opinião de Domenicali, reforçou o nome de Villeneuve: “Era um lutador e as pessoas o adoravam”. Por fim lembrou Jochen Rindt, que em 1970 se tornou o único campeão póstumo da história da F-1, de quem foi empresário. “Éramos amigos muito próximos”, lembrou.

Isso só pode ser sinal de senilidade ou perda de neurônios. Ecclestone já soma 82 anos e não deve se lembrar de Ayrton Senna. Já Domenicali, de apenas 47 anos, não pode ser levado muito em conta. Basta observar a situação em que se encontra sua equipe…


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *