Elétricos: marcas chinesas responsáveis por metade das vendas globais

Compartilhe!

Seu celular é chinês. Seu computador também. Relógio, TV, tênis e roupas, idem. Anote: logo seu carro também será chinês, e com tecnologia de ponta. Dos quase três milhões de carros 100% elétricos comercializados pelo mundo nos três primeiros trimestres de 2021, 58% saíram de fábricas instaladas na China. Essa percentagem inclui fábricas de automóveis estrangeiros que produzem veículos elétricos em território chinês, como é o caso da Tesla.

por Marcos Cesar Silva

Electric car charging stations explained | BuyaCar

A produção de veículos elétricos está cada vez maior. Enquanto os fabricantes europeus aceleram a conversão dos seus modelos a combustão para os carros elétricos (a Daimler anunciou recentemente um plano de mais de US$ 60 bilhões para eletrificar a Mercedes-Benz, e o Grupo Volkswagen tem em mente investimento de quase US$ 100 bilhões para impulsionar a mobilidade elétrica), as marcas chinesas, dominam claramente o mercado de veículos elétricos.

Segundo relatório organizado pela consultora Jato, nos primeiros nove meses de 2021 as marcas asiáticas monopolizaram 45% dos registros globais de vendas deste tipo de carros cada vez mais amigos do ambiente. “A eletrificação da indústria automobilística representa excelente oportunidade para os fabricantes chineses entrarem finalmente no mercado global”, revelou o estudo ao esclarecer que a percentagem de vendas de carros elétricos de marcas chinesas “deve-se à procura interna, uma vez que 95% de suas vendas ocorreram no próprio mercado chinês”.

A Jato destaca ainda que as vendas de veículos elétricos cresceram nos primeiros nove meses de 2021 em 149% e sua participação de mercado faltou pouco para triplicar em relação a 2020, passando de 2,6% para 5,8%.


Compartilhe!
简体中文 简体中文 English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano 日本語 日本語 Português Português Español Español