Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Em breve no Brasil: Toyota apresenta sua nova plataforma modular

Compartilhe!

A Toyota anunciou uma alteração importante no seu sistema de fabricação, uma nova plataforma modular, que permitirá reduzir custos e tempo na produção de novos modelos.

0747d0b937a3d5848eb7839167f77aeb_L

A Toyota anunciou a introdução da sua primeira plataforma modular de uso global, batizada de Toyota New Global Architecture (TNGA). Isso promete ser o início de uma revolução no seu processo de produção de automóveis, e será colocada em uso já a partir do final deste ano.

Esta reestruturação tem um só objetivo: aumentar o volume de vendas para mais de 10 milhões de unidades/ano em todo o mundo. A integração do desenvolvimento da nova plataforma com novas motorizações, mais o compartilhamento de componentes, permitirá redução dos custos e tempo na produção de novos modelos em até 20%, conforme o caso.

Além do processo de fabricação mais simples, o uso de componentes comuns entre vários modelos contribuirá para a redução dos investimentos em novas linhas de produção –que serão próximos dos níveis praticados em 2008, antes da crise econômica mindial. Assim, estas mudanças levaram à redução de cerca de 40% do custo necessário para a construção de uma nova fábrica, o que as torna ainda mais competitivas, além de 50% de custos para a produção de um novo modelo.

0747d0b937a3d5848eb7839167f77aeb_2_XL

De acordo com o vice-presidente da marca, responsável pela área de pesquisa e desenvolvimento, Mitsuhisa Kato, a nova plataforma modular será aplicada em modelos do segmento nédio de tração dianteira, ainda este ano, como nos Prius e Corolla e Lexus CT.

A TNGA usa materiais mais leves e apresenta centro de gravidade mais baixo. Além disso, a Toyota explica que a nova plataforma permitirá que sejam utilizados motores mais atuais, que tiveram aumentada a eficiência energética em 25%, mas cerca de 15% mais potentes. Depois virão outras novas plataformas para modelos compactos e de tração dianteira, assim como de tração traseira.

Até 2020, metade das linhas da Toyota recorrerão à nova plataforma e motores. A rigidez das carrocerias aumentará entre 30 a 65%. A nova tecnologia híbrida, que estreará ainda este ano com o novo Prius, será 15% mais eficiente, graças à nova configuração do sistema, como a motores elétricos, baterias e inversores mais compactos. Kato afirma que a introdução de novas tecnologias e mudanças no processo de fabricação, não invalida a aposta em carros com visual mais ousado e garantirá mais atenção aos detalhes de acabamento e qualidade. O executivo ressalta ainda que “o objetivo principal não é a redução de custos, mas sim fazer melhores carros”.

A Toyota tem neste momento mais de 100 plataformas e 800 tipos de motores em produção, o que significa processos de fabricação complexo. O novo método permitirá o uso de fornecedores globais de componentes, que, além de permitirem redução nos custos, permitirá a produção de veículos dentro de parâmetros globais. Na opinião da fabricante japonesa, esta simplificação do acesso a peças e do desenho e projeto dos modelos, utilizando menos variações, resultará em carros mais bonitos e com a possibilidade de terem menos defeitos.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español