Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Em estado grave, Sergio Marchionne deixa os comandos da FCA e Ferrari

Compartilhe!

Sergio Marchionne liderava a Fiat desde 2004 e foi criando amigos e inimigos, mas é inegável que recuperou a marca, colocou o Grupo Fiat em outro patamar e, depois, a partir de 2011, o criou a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) de forma inteligente e mantendo as marcas italiana e americana em evidência. Aos 66 anos, Marchionne deixou de forma inesperada os cargos de chefão da FCA e da Ferrari, após uma operação a um ombro que revelou outros problemas de saúde bem mais graves que não foram explicados até agora. Assim, antes do prazo previsto (que era o final de 2018), o italiano saiu de cena.

Segundo a imprensa italiana, Marchionne está em estado gravíssimo, internado em uma clínica na Universidade de Zurique, na Suíça, acompanhado de seus parentes mais próximos.

O comunicado dos dirigentes da FCA, reunidos em caráter de emergência, não deixa dúvidas sobre as razões que levaram a este desfecho:

“Em  relação ao estado de saúde de Sérgio Marchionne, a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) comunica, com profundo presar, que durante a semana surgiram complicações inesperadas enquanto o senhor Marchionne se recuperava de uma cirurgia e que essas complicações pioraram, significativamente, nas últimas horas.

Por conta disso, o senhor Marchionne não poderá regressar à sua atividade.

Assim, o “board” de administração da FCA, reunido hoje, primeiro deseja expressar o total apoio a Sergio Marchionne e sua família e sublinhar a sua extraordinária contribuição, humana e profissional, que devotou à companhia nos últimos anos.

Perante esta situação, a gestão da FCA decidiu acelerar o processo de transição que estava sendo preparado nos últimos meses, nomeando Mike Manley (ex-CEO da Jeep) como CEO da FCA. A administração, em conformidade, vai propor aos acionistas, na reunião que será marcada para os próximos dias, que Mike Manley seja eleito para o “board” e que seja o diretor executivo da companhia.

Entretanto, para que a operação da companhia se mantenha e não haja hiatos, a administração decidiu entregar, com efeitos imediatos, toda a autoridade e operacionalidade ao senhor Manley no cargo de CEO. Assumirá, igualmente, a responsabilidade pela região NAFTA.

Mike Manley e a sua equipe de gestão irá continuar a implementação do ‘Business Plan 2018 – 2022’ que foi apresentado no dia 1 de junho deste ano, um plano que irá assegurar um futuro poderoso e independente”.

Mike Manley, nascido em Kent, no Reino Unido, entrou para a DaimlerChrysler em 2000, assumindo o lugar de chefão da Jeep em 2009, acumulando a direção da Ram. Estará na sua mão colocar em ação o “Business Plan 2018-2022” que tem como foco a Alfa Romeo, Maserati, Jeep e Ram, não deixando de lado as restantes marcas do grupo.

Enfim, algo de muito grave se passa com Sergio Marchionne e, por isso, o seu tempo na FCA infelizmente, terminou da pior maneira possível. Vai ficar na história do automóvel como um executivo tão folclórico quanto competente.

A FERRARI

Camillieri, o novo chefão da Ferrari.

Num comunicado em separado, a Ferrari prestou tributo a Sergio Marchionne, falando em “extraordinária contribuição” para o sucesso da casa de Maranello. A administração da Ferrari nomeou Jonh Elkann, neto de Gianni Agnelli, como novo presidente da Ferrari, e será proposto aos acionistas a nomeação de Louis Carey Camillieri como CEO. O ex-responsável da Philip Morris (leia-se Marlboro) tem participação na administração da Ferrari.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *