Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

EUA: como os bovinos podem dobrar o preço de motos importadas

Compartilhe!

 Este é mais um episódio comercial das relações entre Estados Unidos e Europa, que prometem não ser pacíficas nos tempos de Donald Trump. Inclui bovinos norte-americanos e motocicletas europeias.
2017-Ducati-Monster-821

O Office of the United States Trade Representative (USTR) –departamento ligado ao presidente do Estados Unidos responsável pelo comércio exterior na exportação de produtos norte-americanos para outros mercados– lançou a proposta de taxar com impostos de 100% as motos importadas da Europa com cilindrada entre os 51 e 500 cm3.

Nessa questão estão envolvidas ao menos 14 as marcas: Aprilia, Beta, BMW, Ducati, Fantic, Gas Gas, Husqvarna, KTM, Montesa, Piaggio, Scorpa, Sherco, TM e Vespa.

A disputa é relacionada com a exportação de carne de vaca dos Estados Unidos para a Europa, que está gerando essa pressão toda. Na verdade, é a resposta do governo norte-americano para a União Europeia, questa ter proibido a importação da carne dos Estados Unidos vinda de animais que receberam aplicação de hormônio de crescimento.

Estas situações não são inéditas no mercado global, nem nas relações dos norte-americanos com outros países e com os europeus em especial, mas mesmo dentro dos Estados Unidos as reações não são todas favoráveis.

A Associação Americana de Motociclistas, entre outras, diz opor-se ao imposto proposto, porque as disputas agrícolas não devem ser resolvidas com sanções comerciais sobre produtos não agrícolas, que terão impacto em pequenos e médios empresários, e não nos consumidores dos Estados Unidos (fora os motociclistas, claro).


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español