EUA: GM vai fazer recall de mais 2,3 milhões de veículos

Compartilhe!

GM Bondholders

Contas feitas, a General Motors vai gastar nos Estados Unidos US$ 400 milhões para cobrir os custos de seis recalls que a montadora precisou ou ainda precisa fazer. Em geral as falhas tem origens nos fornecedores, mas a empresa é obrigada a assumir os custos. O recall agora anunciada inclui 1,3 milhões de unidades do Buick Enclave, Chevrolet Traverse e GMC Arcadia, fabricados entre 2009 e 2014, e ainda os Saturn Outlook. A causa está no fato de os cintos de segurança dianteiros danificarem-se com o tempo, rompende-se e ficando ineficientes em caso de acidente. Este modelos serão chamados para a troca dos cintos em breve, pois ainda não há material em estoque para os reparar.

Depois, serão recolhidos 1,1 milhões de Chevrolet Malibu, entre 2004 e 2008, e os Pontiac G6 entre 2005 e 2008. Tudo devido a um cabo da caixa de câmbio automática, que pode deteriorar e errar as trocas. A GM prevê que os Saturn Aura entre 2007 e 2008 possam sofrer do mesmo problema e deixar o câmbio em ponto morto. A marca contabilizou 18 acidentes, com uma pessoa ferida, envolvendo os Malibu e G6, e 28 acidentes e quatro feridos com os Aura. Daí a necessidade do recall.

Finalmente, serão recolhidos 1.402 Cadillac Escalade e Escalade ESV, vendidos este ano, devido a um problema com o airbag lateral do passageiro, que em caso de acidente pode abrir apenas em parte, não cumprindo a sua função na totalidade. Por isso mesmo, a GM já suspendeu a venda dos Escalade e notificou 224 clientes para não rodarem com pessoas no banco do passageiro até que o veículo seja reparado.

Depois deste primeiro aviso de recall, a GM voltou a emitir novo comunicado, agora para o reparo de mais modelos, sempre no mercado americano. Assim, 58 Chevrolet Silverado HD e GMC Sierra, duas das mais importantes pickups daquele mercado, vendidas este ano, correm o risco de pegar fogo e por isso foram chamadas de volta aos concessionários.

No total, são mais de 13,6 milhões de veículos chamados para recall desde o dia 1o. de janeiro deste ano, para evitar riscos para os clientes. Neste número estão 2,6 milhões de Chevrolet Cobalt, Saturn e outros modelos do ano 2000, que apresentaram problema na ignição e que a GM lamenta estar ligado a 13 mortes. Essa situação que levou a uma investigação interna promovida pela própria montadora para administrar a situação, o que custou multa de US$ 35 milhões, mais a necessidade de encontrar os culpados internos para estas situações, tudo no acordo com a NHTSA. Alem disso, a GM anunciou que implementou abordagem mais rigorosa nas questões de segurança, para não ter que fazer os reparos depois.

As operações de recall são comuns na indústria automobilística e não indicam necessariamente nenhum problema de qualidade com os carros, sendo na maioria das vezes preventiva.


Compartilhe!
简体中文 简体中文 English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano 日本語 日本語 Português Português Español Español