Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

F-1: show da Red Bull se transformou em incidente diplomático

Compartilhe!

Uma ação de marketing da Red Bull na cidade de Hyderabad, na India, causou polêmica que indignou aquele país, com David Coulthard sendo acusado de insultar a bandeira indiana.

p-20150405-00274_hires_jpeg_24bit_rgb_1

O ex-piloto de Fórmula 1 foi o protagonista da exibição da RBR. Atingiu os 280 km/h na Tank Bund Road e na estrada que circunda o lago Hussain Sagar, e fez ainda uma série de “cavalos de pau” sobre pó colorido, no melhor estilo da “Colour Run”. Até aí tudo bem. O pior foi quando assumiu o volante de um dos Mini Cooper promocionais da bebida energética e, antes de entrar, fez algo que causou comoção na Índia: colocou a bandeira indiana no chão.

Uma ofensa sem limites, dentro dos costumes locais. Isso aconteceu rapidamente, porque ele foi avisado de imediato. Mas foi o suficiente para a festa ficar estragada e ser motivo de noticia -pelos piores motivos- nos meios de comunicação indianos. A lei indiana proíbe expressamente que alguém permita que a bandeira toque o solo. Aliás, o caso prevê até prisão em caso de reincidência. Coulthard explicou que desconhecia o costume e a lei.

p-20150405-00272_hires_jpeg_24bit_rgb_news_1

“Peço desculpa por ter deixado cair a bandeira”, lamentou o escocês. “Se isso acontecesse no meu país, poderia ser entendido como um incidente. Por isso, deixo claro que nunca tive intenções de desrespeitar o país de ninguém”, defendeu-se. “Lamento, não conheço as leis de todos os países e peço desculpa à sua nação. Tenho um tremendo respeito pela Índia, pela sua bandeira e população”, encerrou.

Este não foi o primeiro problema de Coulthard na Índia. Em 2009 foi multado por ter sido “flagrado” desrespeitando os limites de velocidade numa ponte em Bombaim. O escocês não foi obrigado a pagar a multa, pois estava trabalhando, ou seja, participava de uma exibição da Red Bull, ao volante de um carro de Fórmula 1.

O caso foi tratado na época como “absurdo”. O show da RBR utilizava como pista a ponte Rajiv Gandhi Sea Link, onde o limite de velocidade é de 100 km/h –e de 50 km/h em alguns trechos– para o trânsito normal. Coulthard foi “apanhado” a 260 km/h e, apesar das condições especiais necessárias à realização da demonstração, foi multado…


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español