Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

F1: pai de Bianchi quer apurar responsabilidades

Compartilhe!

O pai do piloto Jules Bianchi estuda entrar com um processo contra aqueles que considera como “responsáveis” pelo “horrível acidente” que mandou seu filho para uma cama de hospital.

2014-10-13-Jules-Bianchi

Em declarações à imprensa italiana, Philippe Bianchi afirmou que vai fazer de tudo para apurar responsabilidades sobre o acidente no GP do Japão do ano passado e garante que já contratou um advogado. Após a batida, começou o jogo de empurra entre a Fórmula 1 e os organizadores da prova, cada um tentando se eximir de qualquer culpa. Afinal, um carro de Fórmula 1 bater numa grua está longe de ser normal.

“Ainda não sabemos o que vamos fazer, mas certamente aquela não foi uma normal situação de corrida. Se existir alguém responsável pelo que aconteceu, terá que pagar por isso, sem sombra de dúvida”, afirmou.

Bianchi sofreu uma violenta saída de pista no GP do Japão, em Suzuka, disputado naquele momento debaixo de chuva, colidindo com uma grua que tentava retirar outro carro que havia batido no local momentos antes.

Chovia muito naquela altura e desde então o promissor Jules Bianchi nunca mais recuperou a consciência, mantendo-se internado desde novembro num hospital de Nice, perto da sua residência. Sobre o estado atual do filho, Phillipe explicou que não têm liberado notícias sobre o piloto nos últimos meses “porque há pouco a dizer”.

“O Jules ainda está em coma. Enquanto ele não acordar, a única coisa que podemos fazer é esperar”, explicou. “É preciso paciência, muita paciência, mas é muito difícil, pois sabemos que a qualquer momento podemos receber uma terrível chamada do hospital. Temos que ser fortes, como o Jules e pelo Jules”, acrescentou.

O pai do piloto da Marussia adiantou ainda que “enquanto ele estiver neste estado, os médicos não podem dizer ou fazer mais nada. Ele poderá acordar, ou não. Eu acredito que ele conseguirá acordar, ele não tem lutado todo esse tempo pela vida por nada”.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español