Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Famoso Chevrolet “Bel Air” 1957 street rod ressuscitou elétrico

Compartilhe!

Invariavelmente, os Chevrolet 1955, 1956 e 1957 (conhecidos como Tri-Chevy) são chamados de Bel Air. Na verdade, Bel Air era a versão top de linha nesses três anos, e havia ainda a 210 (intermediária) e 115 (de entrada). O carro que mostramos nessa transformação é um Chevrolet Two-Ten de 1957, um clássico das revistas americanas.

por Ricardo Caruso

Em 1965, a revista “Popular Hot Rodding” embarcou em um projeto de carro de longo prazo, para experimentar vários motores e peças de desempenho. Começando com um Chevrolet 210 1957 que custou US$ 250, o projeto passou a se tornar uma sequência de testes por mais de cinco décadas, sempre evoluindo e acompanhando os tempos. E ainda recebendo o nome de “Projeto X” no processo.

Ao longo dos anos, ele teve motores de seis cilindros em linha e V8, às vezes usando carburadores, injeção de combustível e até mesmo sobrealimentação. Agora, o famoso Chevy 1957 foi totalmente eletrificado sem perder sua identidade de “street rod”.

1957 Chevrolet Project X Reinvented As 340-HP Electric Hot Rod

Uma parceria entre a Chevrolet Performance, revista “MotorTrend” e a Cagnazzi Racing ressuscitou este Chevrolet 210, trocando o motor V8 por um elétrico com cerca de 340 cv.

A bateria de lítio de 400 volts foi desenvolvida em torno de um conceito modular batizado de “Connect & Cruise eCrate Propulsion System Concept”. A bateria, com capacidade para armazenar até 30 kWh, está alojada no porta-malas. Curiosamente, a bateria está sendo avaliada para uso potencial como um produto da Chevrolet Performance de próxima geração, que pode permitir aos clientes “dimensionar a capacidade das baterias com base no alcance, custo e considerações de peso” . De acordo com a “MotorTrend”, a unidade de acionamento elétrico é derivada de um próximo EV de produção da GM.

A conversão deste maravilhoso clássico em um veículo elétrico exigiu várias adaptações. Entre elas, a adaptação de  um interruptor para o freio de estacionamento elétrico e uma bomba de direção eletro-hidráulica.

O “Project X”, como é chamado pela General Motors, conta ainda com uma suspensão frontal de Corvette (instalada em 2007), de sexta geração, com molas dianteiras mais macias e molas traseiras mais rígidas, pois agora há menos peso sob o capô e mais peso sobre o eixo traseiro em comparação com a construção anterior. Por fim, a remoção do sistema de escapamento permitiu que a equipe de técnicos envolvidos na montagem do carro baixasse o chassi em duas polegadas. De resto, o veículo mantém seu visual clássico por fora.

“A reinvenção do Project X é um forma de sublinhar que a nossa visão de um mundo com  emissões zero tem espaço para  clássicos como os ‘Chevys Tri-Five’”, defendeu Prashant Ahire, responsável pela equipe de engenharia da ECrate, Chevrolet Performance.

À medida que a General Motors lança sua tecnologia de veículos elétricos, a Chevrolet Performance planeja oferecer soluções de propulsão EV (electric vehicles) para entusiastas que procuram modernizar os seus carros”, concluiu Prashant Ahire.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español