Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Felipe Massa: será só azar?

Compartilhe!

948x627

Que o brasileiro Felipe Massa não é dos pilotos com mais sorte no atual grid de Fórmula 1, todos já sabiam. Afinal, estamos falando de um piloto que foi campeão do mundo durante menos de 30 seegundos, perdendo o título na última curva da última volta em 2008, quando já tinha terminado a prova e a Ferrari festejava. Só não haviam combinado com Lewis Hamilton…

Falamos, também, de um piloto que esteve em estado de saúde muito crítico ao conseguir a façanha de ser atingido por uma mola que escapou do carro de Rubens Barrichello, bateu no chão e atingiu-o em cheio o seu capacete. Chegou-se a temer pelo pior, mas ele voltou às pistas. Numa área de milhares e milhares de metros quadrados, é preciso muito azar para ser atingido por um objeto de 15 cm.

Não bastasse tudo isso, o ano de 2014 está sendo um dos mais azarados possíveis para o brasileiro. O acidente com Kevin Magnussen, em Hockenheim, no último domingo, foi apenas a ponta do iceberg. Nos bastidores da Fórmula 1, muitos já se perguntam: “será apenas azar”?

Para quem não lembra ou não está familiarizado com a situação, AUTO&TÉCNICA vai mostrar tudo o que aconteceu para Felipe Massa nesta temporada. Confira prova a prova.

GP da AUSTRÁLIA: batida na largada
A estréia de Massa na Williams não poderia ter sido mais melancólica. Logo na primeira corrida, o primeiro azar. Massa largou em nono lugar, mas acabou sendo abalroado pela Caterham de Kamui Kobayashi logo na primeira curva. Era o aviso do que seria o resto da temporada…

GP da MALÁSIA: “Vatteri is faster than you”
Depois de sobreviver à primeira volta do GP da Malásia, Massa precisava sobreviver também às ordens da equipe. O brasileiro ficou na frente de Valtteri Bottas na fase decisiva da prova, e a Williams não hesitou em pedir-lhe para deixar o companheiro passar. Massa não gostou e não deixou. Foi sétimo, na frente do finlandês, e somou os primeiros pontos da temporada. Deveria ter feito isso antes, na Ferrari, com Fernando Alonso.

GP do BAHRAIN: tranquilidade e adrenalina
A primeira corrida “normal” de Massa em 2014 foi o eletrizante GP de Bahrain. O brasileiro terminou a prova em sétimo, precisamente a mesma posição de onde largou. Desperdiçou pelo caminho a boa largada que dera e que o havia levado ao terceiro lugar logo na primeira volta.

GP da CHINA: “reencontro” com Alonso e erro da equipe

Logo na largada, Massa e Alonso, seu algoz na Ferrari, tocaram-se, num incidente que não teve danos maiores além do susto. Mas não foi o único problema de corrida do brasileiro. Na 11ª volta, um erro da Williams estragou a prova de Massa. A roda não era fixada e Massa perdeu tempo no box. Estava em sexto, acabou em 15º.

GP da ESPANHA: regresso à normalidade… mas longe dos pontos

Sem dúvida, esta foi a corrida com menos incidentes para Felipe Massa nesta temporada. Ainda assim, largando em nono lugar, não conseguiu pontuar e foi apenas o 11º colocado.

GP de MÔNACO: o azar começa no treino

Se a corrida em Monte Carlo até foi bem, terminando em sétimo depois de ter largado em 16º, o motivo para uma posição tão recuada no grid mostra mais um enorme azar do piloto brasileiro. Durante a primeira qualificação, Massa deu passagem ao estreante Marcus Ericsson (Caterham), mas o sueco atrapalhou-se, bateu na Williams e acabou com o treino de Massa.

GP do CANADÁ: acidente na última volta

Não foi na primeira, foi na última volta. Felipe Massa estava conseguindo um dos seus melhores desempenhos em muito tempo, no Canadá, num GP bom de se assistir. Mas, na, na última volta, numa manobra que deixa dúvidas sobre a quem atribuir responsabilidades, Massa bateu em Sergio Pérez e acabou com os dois carros. Fim da linha. Mais um.

GP da ÁUSTRIA: pole-position não vale pódio

Há seis anos, desde 2008, que Felipe Massa não conseguia uma pole-position na Fórmula 1 e, por isso, o feito conseguido no Red Bull Ring abriu excelentes perspectivas para a corrida. Mas Massa, que até largou bem, mantendo a liderança, acabou a prova em quarto lugar, atrás de Valtteri Bottas, que levou a melhor nas paradas de box. Desta vez a equipe não errou, mas Bottas foi beneficiado pela estratégia. Sorte de um, azar do outro.

GP da INGLATERRA: batida com Raikkonen na corrida número 200

Nos treinos para seu 200o GP, tudo correu mal. Massa largou muito atrás e, por isso, acabou por não escapando de mais um azar. Kimi Raikkonen perdeu o controle de sua Ferrari e bateu. Massa, que vinha atrás, não evitou a batida e tentou continuar na prova. Mas não deu. Fim de linha uma vez mais.

GP da ALEMANHA: de cabeça para baixo

Depois de Kobayashi e Raikkonen (mais o leve toque em Alonso na China), agora é a vez de Kevin Magnussen conhecer o lado azarado Felipe Massa. O acidente foi logo na largada. Este foi o mais emocionante feito de Massa na temporada, capotando sua Williams.

948x624 948x625 948x626 948x628 948x629


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español