Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Ferrari confirma 15 novos modelos e SUV PuroSangue até 2022

Compartilhe!

O esperado detalhamento da estratégia da Ferrari por parte do novo chefão, Louis Camilleri, foi feita, com a marca confirmando que o lançamento de 15 novos modelos até 2022, que vai mesmo surgir um SUV de nome “PuroSangue” e que os híbridos vão representar mais de metade da linha dentro de quatro anos.
 

Ficaram ainda a ser conhecidas as intenções e o rumo delineado pelo sucessor de Sergio Marchionne, que faleceu recentemente, num plano que vai até 2022 e que apresenta algumas novidades. Embora já fosse esperada, a confirmação da chegada do SUV foi uma das maiores novidades. Mas as informações mais surpreendentes são as que anunciam como será extensa a hibridização do portfólio da marca italiana. Apesar dos muitos ajustes que vão surgir, Camilleri afirmou que este é um plano “ambicioso mas realizável”.

Em termos financeiros, a meta é apenas uma: duplicar os lucros. Ou seja, dos atuais valores, já bem altos e situados em US$ 1 bilhão, a intenção é chegar em 2022 aos US$ 2 bilhões. Um dos segredos para isso é aumentar a margem operacional dos atuais 30% para um lucro de 38% em cada unidade comercializada. Outro dos segredos passará por um vasto calendário de lançamentos, com a chegada ao mercado de 15 Ferrari nos próximos quatro anos.
 
 
A oferta da marca estará centrada em quatro pilares: os esportivos; os GTs, as Séries Especiais e os hiperesportivos designados como “Icona”. Neste último, embora não tenha sido confirmado o sucessor direto do LaFerrari, foram deixadas indicações de que a evolução motorização deste híbrido de alto desempenho já está sendo desenvolvida. Falando sobre o muito aguardado SUV, que vai integrar a linha GT e terá motorização híbrida, deve chegar às ruas perto de 2022. O nome devera ser “PuroSangue”.
 
A linha de esportivos, que atualmente conta com os 488 Pista, 488 Spider e 812 Superfast, vai ganhar um novo membro. Até ao momento as informações são escassas, tudo apontando para um modelo com motor em posição central, classificado como “um verdadeiro supercarro”. Para isso ele vai, como todos os modelos desta “família” Ferrari em 2022, passar a recorrer à inevitável tecnologia híbrida. Fora de cogitação parece estar o muito desejado “Ferrari mais acessível” (imagine, uma Ferrari popular…), abandonando assim a idéia do relançamento do Dino.

Entre as motorizações, uma das notícias para os mais conservadores fãs da Ferrari é que vão continuar a existir V12 aspirados. No entanto, no outro extremo da oferta passará a existir um motor V6 turbo casado com um sistema híbrido. E nos planos da Ferrari consta ainda a intenção de que 60% dos seus automóveis tenham tecnologia híbrida dentro de quatro anos. 


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español