Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

FERRARI: POR QUE MASSA NÃO VAI DEIXAR SAUDADES

Compartilhe!

felipe-massa-tira-cochilo-durante-a-segunda-sessao-de-treinos-livres-para-o-gp-da-belgica-em-spa-francorchamps-26082011-1314802680141_615x300

Foram até agora 86 GPs sem vencer (o último foi no GP do Brasil de 2008), um recorde negativo entre os pilotos da Ferrari. Isso aliado ao desempenho inconstante, decretou a saída de Felipe Massa da equipe italiana. Massa nasceu em 25 de abril de 1981 em São Paulo e cresceu na cidade de Botucatu, no interior paulista; Iniciou sua carreira automobilística no kart, em 1990.

A saída foi confirmado pelo próprio piloto. É o fim da linha para Felipe Massa na Ferrari e talvez na Fórmula 1; o piloto brasileiro deixa a equipa no final da atual temporada. “Não vou mais correr pela Ferrari a partir de 2014”, escreveu o brasileiro na sua página do Twitter. “Gostaria de agradecer pela amizade , vitórias e um lindo momento com a Ferrari. A ajuda da minha esposa, da minha família e de todos os meus fãs, e toda a ajuda dos meus patrocinadores”, acrescentou. Massa prometeu agora ir “com tudo” paras as sete corridas que restam no campeonato. As sete últimas como piloto da Ferrari.

Massa

O piloto não pretende desistir da Fórmula 1, e voltou ao seu hábito de dizer coisas erradas na hora errada: “A partir de agora quero encontrar uma equipe que me dê um carro competitivo para conseguir mais vitórias e vencer um campeonato, que é o meu sonho”. Se a Ferrari não é competitiva, qual equipe será? Além do mais, consta que seu contrato é de segundo piloto, mero escudeiro de Fernando Alonso. Para piorar, o espanhol levou para a equipe um milionário contrato de patrocínio do Santander, o que lhe garante todos os privilégios possíveis.

Felipe Massa é piloto da Ferrari desde 2006, tendo como melhor resultado o vice-campeonato de 2008, quando chegou a ser campeão virtual por alguns segundos, até Lewis Hamilton garantir o título com uma ultrapassagem na última curva, em Interlagos.

DE VOLTA

A Ferrari agora aposta numa fortíssima dupla de pilotos para 2014. Está confirmada a contratação de Kimi Raikkonen para o lugar deixado por Felipe Massa. O finlandês fará dupla com Fernando Alonso. Raikkonen estava em fim de contrato com a Lotus, que ainda tinha esperança de renovar com o piloto, mas sem sucesso.

É o regresso do “Iceman” para a equipe que bem conhece e onde conseguiu o seu único título de campeão do mundo, em 2007. Dois anos mais tarde saiu da Fórmula 1, depois de um relacionamento tumultuado com Luca di Montezemolo.

Com a contratação de Raikkonen e a presença de Fernando Alonso, que tem contrato até 2016, a Ferrari fica com dois campeões do mundo lado a lado, algo muito raro. O contrato de Raikkonen com a Ferrari é válido por dois anos.

“Il campeone tornò”, comemoram os “tifosi”. O finlandês foi o último campeão do mundo da equipe, quando ganhou o título de 2007. Desde então, nunca mais a Ferrari festejou.

Stefano Domenicali, chefe de equipe, mostrou-se satisfeito com a contratação. “Estou muito contente por receber o Kimi de volta à equipe onde foi coroado campeão”, afirmou no site da Ferrari. O dirigente, que terá de administrar a briga de egos entre Raikkonen e Alonso, diz que sentiu que o finlandês está entusiasmado. “Senti-o muito feliz por voltar a Maranello e muito determinado para enfrentar da melhor forma possível o trabalho que o espera”, revelou.

Em relação a Felipe Massa, que deixa a equipa no final do ano, Domenicali agradeceu o “trabalho extraordinário” do brasileiro em prol da equipe. “O Felipe comportou-se sempre como um verdadeiro homem de equipe. Juntos passamos grandes momentos e alguns bem dramáticos, que ajudou a criar uma relação única em nível pessoal e profissional. Será para sempre parte da nossa família e desejamos-lhe a melhor sorte”, concluiu.

Já os torcedores da Ferrari e a imprensa italiana pensam bem diferente. Para eles, o brasileiro não vai deixar saudade alguma. Massa se celebrizou pelo grave acidente com a mola perdida do carro de Rubens Barrichello (Hungria 2009),  por ter sido ultrapassado por Alonso na entrada do box (China 2010) e por ter cedido o primeiro lugar ao espanhol (Alemanha 2010); estes dois últimos eventos macularam sua carreira. Em Monaco, este ano, conseguiu a façanha de bater no mesmo lugar durante os treinos e durante a corrida. Para encerrar, em 2007 debochou do rebaixamento do Corinthians para a Série B do Campeonato Brasileiro, amealhando antipatia de milhões de torcedores do time paulista.

CURRÍCULO FRACO

O currículo de Felipe Massa na Fórmula 1 é apenas mediano para um piloto que ficou oito temporadas na Ferrari. Ainda mais se comparado ao de outros brasileiros, como Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet, Ayrton Senna e o próprio Rubens Barrichello. Confira:

Temporadas: 2002, e de 2004 até o presente

Equipes: Sauber e Ferrari

GPs disputados: 185 (183 largadas)

Títulos: 0

Vitórias: 11

Pódios: 36

Pontos: 771

Pole positions: 15

Voltas mais rápidas: 14

Primeiro GP: Austrália 2002

Primeira vitória: GP da Turquia 2006

Última vitória: GP do Brasil 2008

Último GP: Bélgica 2013


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español