Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Fim da linha: Ford aposenta o excelente Focus

Compartilhe!

 
 

A Ford fabricou no dia 4 de maio o último Focus. Produzido na fábrica de General Pacheco, na Argentina, que desde 2000 abastecia o mercado brasileiro. Isso já havia sido anunciado em outubro último, e o fim do Focus argentino encerra um ciclo que durou 18 anos e teve três gerações. A última unidade, exibida no Twitter em uma despedida improvisada pelos funcionários da marca, mostra um hatch branco. Lamentável, pois o Focus era um excelente carro, e seu desaparecimento mostra que a empresa não sou trabalhar o bom produto que tinha nas mãos. A imagem que a Ford passa é de que está desorientada, derretendo na America do Sul, em especial no Brasil. Exemplos recentes disso são o fechamento da fábrica no ABC, o “esquecimento” do centenário da marca no Brasil e o talento em conseguir não transformar carros como o Fiesta e Focus em campeões de vendas.

Em sua trajetória o nosso mercado, o Focus sempre recebeu elogios e prêmios, mas recebendo investimentos pífios de marketing, suas vendas vinham ladeira a baixo, bastante modestas pelo o que o modelo oferecia. De janeiro a abril deste ano foram vendidas apenas 373 unidades do hatch, longe do líder da categoria, o Chevrolet Cruze. O sedã Fastback vendeu 757 emplacados no período, anos-luz atrás do menos de 5% do Toyota Corolla.

 

Confira a história do Focus no mercado brasileiro:

2000 – Lançamento com modelos hatch e sedã, e versões básica e Ghia. O motor era o Zetec 1.8 16 válvulas  (apenas para o hatch) e 2.0 litros (hatch e sedã), só com câmbio manual.

2003 – Apresentada a série especial XR, com visual esportivo, motor 2.0 e rodas aro 16. Entre os opcionais, bancos revestidos de couro e caixa de cambio automática de quatro marchas. Na linha 2004 o Focus recebeu mudanças de estilo, com novos faróis e para-choques, e motor Zetec Rocam 1.6 de oito válvulas no lugar do 1.8 16V.

2005 – O motor Duratec 2.0 16V substitui o Zetec, com 147 cv na versão com câmbio manual.

2007 – Surge o primeiro Focus com motor flex, 1.6flex. No modelo para 2008 é apresentada a segunda geração, com novidades como partida por botão, sistema de som com comandos por voz e ajuste de atuação da direção com três níveis de assistência. O motor passa a ser apenas o 2.0 16V, e a carroceria antiga continua em produção por cerca de um ano e com o motor 1.6.

2009 – Lançado o Focus 1.6 16V com motor Sigma para a linha 2010.

2010 – O motor 2.0 16V passa a ser flex, com 148 cv.

2011 – A versão Ghia desaparece e dá lugar à Titanium, com novidades que incluíam, por exemplo, faróis direcionais.

2013 – A terceira geração foi apresentada para a linha 2014, endo as versões S, SE e Titanium. O motor Sigma 1.6 recebeu aumento de potência e o Duratec 2.0 ganhou injeção direta, a primeira aplicada em um carro flex no Brasil, chegando ao máximo de 178 cv com etanol. Controle eletrônico de estabilidade, caixa de câmbio de dupla embreagem Powershift (no lugar da automática), assistente de estacionamento e tela do multimídia de 8 polegadas foram outras novidades.

2016 – O carro ganhou reestilização e novo ajuste das versões. A top de linha Titanium Plus rcebeu, por exemplo, sistema de frenagem automática, novidade no segmento.  Além disso, o sedã passa a se chamar Fastback.

2019 – Fim de produção na Argentina.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *