Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Ford: novo Edge terá plataforma de Mondeo e mais segurança

Compartilhe!

A Ford apresentou a segunda geração do SUV Edge, que segue mais ou menos o que foi apresentado como concept no último Salão de Los Angeles. O modelo será comercializado em mais de 100 mercados, inclusive na Europa, onde será o top de linha desse segmento entre os Ford dentro da linha da marca, posicionado acima do Kuga e do EcoSport. O novo Edge vai desembarcar aqui no ano que vem. Além do novo desenho e interior, o SUV tem novidades como airbag para os joelhos do passageiro da frente, cintos de segurança que se inflam no banco traseiro, direção adaptativa, redutor ativo de ruídos (sistema que emite sons pelos alto-falantes para praticamente anular as frequências de ruídos que incomodam os ocupoantes) e câmeras dianteiras com abrangência de 180° e duas imagens simultâneas.

a1

O Edge terá como base a mesma plataforma C/D que é usada no novo Mondeo e no renovado S-Max, e a marca a apresenta como “um SUV top, de cinco lugares, e que será inserir o terceiro SUV da marca americana na linha européia”. Segundo a Ford, o segmento do Edge na Europa cresceu de 10% em 2008 para espantosos 21% em 2013, com o Kuga atingindo incremento de vendas de 38% só nos primeiros cinco meses deste ano. Com estes números a marca não hesitou em pegar o bem sucedido Edge –nos Estados Unidos a primeira geração foi um sucesso– e levá-lo para outros mercados, em especial a Europa.

O estilo do Edge foi desenhado a partir do zero, para que não houvesse herança de outros modelos, assumindo uma forma “musculosa” e detalhes para satisfazer o consumidor europeu. Um carro “de topo, refinado, tecnologicamente avançado e espaçoso”.

Roelant de Waard, responsável pelo marketing da Ford Europa explicou que o novo Edge oferece mais espaço interno que modelos de tamanho semelhante que são muito mais caros. “O estilo e o conforto, facilidade de utilização e as tecnologias do Edge, rivalizam com as ofertas Premium do mercado europeu”, concluiu. E a Ford promete que o Edge terá a mesma eficiência típica da marca.

No lado tecnológico, o Edge promete muito. Oferece por exemplo a direção adaptativa, sistema que ajusta continuamente a relação de assistência conforme a velocidade do veículo, o que permite otimizar a resposta da direção desde as manobras de estacionamento até as velocidades elevadas nas estradas. Já o sistema de cancelamento de ruído funciona como os fones de ouvido com supressores de ruído ambiente. Ou seja, dentro do Edge existem três microfones que, ao detectarem ruídos acima de determinados valores, geram ondas de som que anulam esse ruído vindo do exterior, em especial de motor e rolamento dos pneus. A câmara de visão dianteira, por fim, ajuda o motorista em zonas de visibilidade mais diícil, como cruzamentos ou vagas de estacionamento mais complicadas.

Alem disto, o Edge vai ter sistema de frenagem automática em cidade, monitoramento do ângulo morto e cinto de segurança inflável no banco traseiro, que tem um pequeno airbag incorporado  e que protege o peito dos ocupantes do banco traseiro.

Tal como acontece com o Mondeo, o Edge utiliza um sofisticado eixo traseiro independente, e tem a possibilidade de usar tração integral que pode incluir um sistema de controle de torque e controle de tração em curva.

Quanto aos motores, o Edge terá motores diesel 2.0 litros, um com 180 cv o outro com 210 cv, o primeiro com uma caixa de câmbio manual de seis velocidades, e o segundo com câmbio de dupla embreagem e seis marchas.

a2 a3 a4 a5 a6 a8 a9


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español