Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

FORD PODE ESTRAGAR O MUSTANG. DE NOVO

Compartilhe!

Concept Evos deve inspirar o Mustang 2014.

Em 2014 o Ford Mustang vai completar 50 anos de lançamento. Mas não se anime: a montadora está ameaçando –segundo a imprensa americana- tentar estragar o carro, lançando uma nova geração com estilo menos retrô, baseada no concept Evos. Isso também foi dito pelo responsável pelos desenhos da marca, J Mays.

Desenho fantástico, mas nada do Mustang.

De acordo com Mays, o estilo da próxima geração do Mustang já está definido desde o ano passado, três anos antes do lançamento. Sempre segundo Mays, a grande surpresa estará no fato de que o modelo deverá estar mais voltado para o futuro do que para o passado. “Os modelos lançados em 2005 e 2010 são retrôs. O desafio para o 50º aniversário do carro será não olhar para trás, mas tentar manter todos os fãs do Mustang e ainda focalizar o carro no futuro”, explicou. “Ele tem que parecer com um Mustang, mas você pode reduzir a lista de detalhes que são ou não necessários para fazer um carro parecer como um Mustang”, encerrou.

Evos foi mostrado em Frankfurt, no ano passado.

Os desenhistas e projetistas da Ford já trabalham inspirados no conceito Evos, apresentado no Salão de Frankfurt do ano passado. Outro motivo para justificar a mudança na nova geração do Mustang é o fato de que nos últimos oito meses o Chevrolet Camaro tem superado o pony car da Ford em vendas, com diferença de até 10 mil carros a mais. Em 2010 o Mustang vendeu 166.530 unidades, e em 2011 caiu para apenas 70.438.

A idéia da Ford é tornar o carro mais atraente para a geração de nascidos entre 1980 e 1999. Isso implica visual mais limpo e atual, maior tecnologia e foco na consciência ambiental. Na verdade, o Camaro com seu estilo retrô está fazendo muito sucesso, e o Mustang, também retrô, deu uma arrefecida. Talvez o marketing da GM esteja atuando melhor que o da Ford.

A Ford pode estar pronta para repetir o erro que cometeu na segunda geração do Mustang (de 1974 a 1978) e na terceira (de 1979 a 1983), quando o carro ficou comum e quase desapareceu. Aí o Camaro vai deitar e rolar no mercado.

Desastre I: a segunda geração (1974-1978). Desastre II: a terceira geração (1979-1993)

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *