Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Fórmula 1: as melhores equipes entre as piores

Compartilhe!

amon732
A Tecno Martini de Chris Amon: só um pontinho.

De acordo com Ayrton Senna “segundo colocado é apenas o primeiro dos derrotados”. Nessa linha de raciocínio, o que dizer de quem anda sempre atrás? Com o 9o. lugar conquistado no GP de Mônaco, a Marussia tornou-se a 64ª equipe a somar pontos na história da Fórmula 1. O piloto Jules Bianchi foi o autor da façanha, e deu dois pontos à equipe fundada em 2010.

Com essa pontuação, a Marussia deixou para trás três equipes que somaram apenas um ponto na sua passagem pela categoria. A mais recente foi a Spyker, que deu origem à Force India, e as outras duas foram a Venturi no início da década de 1990 e a Tecno nos anos 1970.

A Fórmula 1 já recebeu equipes de várias categorias, muitas não conseguiram sequer marcar um mísero pontinho. Na lista abaixo, as piores equipes da história da Fórmula 1 entre as que pontuaram. Convenhamos, não é tão ruim assim..

Spyker: 1 ponto, Adrian Sutil – No GP do Japão de 2007, a equipe que viria a dar origem à Force India conseguiu o seu único ponto, quando Adrian Sutil terminou em nono lugar mas foi premiado com o oitavo porque Vitantonio Liuzzi (da Toro Rosso) foi penalizado em 25 segundos por ultrapassar Sutil numa situação de bandeira amarela. Naquela época só pontuavam os oito primeiros.

Venturi: 1 ponto, Bertrand Gachot – A Larousse foi uma equipe com história na Fórmula 1, mas em 1991 apresentou-se como Venturi depois que a empresa homônima ter adquirido 65% da equipe. O ano foi ruim e safou-se com o ponto conquistado por Bertrand Gachot no GP de Mónaco, terminando em sexto, o último lugar pontuável na época.

Tecno: 1 ponto, Chris Amon – Com apenas 10 GPs de Fórmula 1 no currículo, esta equipe italiana conseguiu um ponto na temporada de 1973. Foi o australiano Chris Amon quer terminou em sexto lugar no GP da Bélgica, entre nove carros receberam a bandeira quadriculada.

Theodore: 2 pontos, Patrick Tambay e Johnny Cecotto – Nascida das cinzas da March, esta equipe com base em Hong Kong estreou em 1978, sem qualquer ponto e com apenas uma corrida completada. Esteve de fora até 1981, ano em que voltou, e logo com o primeiro ponto, conquistado por Patrick Tambay, em Long Beach. Em 1983 voltou a comemorar um ponto, de novo com um sexto lugar e na mesma pista. Desta feita o herói foi o venezuelano Johnny Cecotto.

Zakspeed: 2 pontos, Martin Brundle – Cinco temporadas na Fórmula 1, entre 1985 e 1989 e apenas uma corrida para festejar pontos. Foi no GP de San Marino de 1987, quando Martin Brundle terminou em quinto entre 13 carros que chgaram ao final. O inglês seria sexto, mas Satoru Nakajima (Lotus) ficou sem combustível perto do final e acabou sendo  ultrapassado.

AGS: 2 pontos, Roberto Moreno e Gabriele Tarquini – A AGS estreou-se em 1986 na Fórmula 1 e ficou por lá até 1991, sempre com um fator a acompanhando: pouco sucesso. Foram duas exceções. No GP da Austrália de 1987, última prova da temporada, Roberto Moreno terminou em sexto e conquistou um ponto para a AGS. A festaná se repetiue em 1989, no México, graças a Gabriele Tarquini.

Embassy Hill: 3 pontos, Graham Hill, Tony Brise e Alan Jones – A equpe Hill durou três anos, estreando em 1973 com Graham Hill, cuja morte, em 1976, levou ao fim do projeto. Foi o próprio Hill que conquistou o primeiro ponto da equipe, com um sexto lugar no GP da Suécia de 1974. No ano seguinte, Tony Brise pontuou outra vez na Suécia e Alan Jones conseguiu um quinto lugar e dois pontos na Alemanha, na melhor classificação de todos os tempos da equipe Hill.

Super Aguri: 4 pontos, Takuma Sato O ano de 2007 foi inesquecível para a Super Aguri, equipe que renasce agora na Fórmula E. Takuma Sato terminou em oitavo lugar o GP de Espanha e deu o primeiro ponto à equipe, somando mais três no Canadá com um sexto lugar, sua melhor classificação. Na temporada seguinte, apesar disso, a equipe fez apenas quatro corridas antes de abandonar o campeonato sem dinheiro.

Confira as 20 piores equipes entre as que pontuaram na Fórmula 1:

20. Fittipaldi, 12 pontos
19. BRP, 11 pontos
18. Leyton House, 8 pontos
17. ATS, 7 pontos
16. Maserati, 6 pontos
15. Iso-Marlboro, 6 pontos
14. Parnelli, 6 pontos
13. Rial, 6 pontos
12. Onyx, 6 pontos
11. Osella, 5 pontos
10. Larrouse, 5 pontos
  9. Super Aguri, 4 pontos
  8. Embassy Hill, 3 pontos
  7. Theodore, 2 pontos
  6. Zakspeed, 2 pontos
  5. AGS, 2 pontos
  4. Marussia, 2 pontos
  3. Tecno, 1 ponto
  2. Venturi, 1 ponto
  1. Spkyker, 1 ponto


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español