Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

GM cria sistema de compartilhamento -barato- de carros

Compartilhe!

Se com o Uber os encardidos taxistas brasileiros já ficam à beira da histeria, imagine se você puder compartilhar com outros passageiros um carro novinho a R$ 24/hora? Visando a promoção de novas formas de mobilidade, a General Motors anunciou a expansão da sua plataforma de “car-sharing” com a criação de uma nova marca, a Maven, que será adaptada a um novo modelo de negócio que procura responder a uma das alterações mais importantes do mercado e dos consumidores.

Maven-2-1024x682

Um dos desafios que as marcas automóveis enfrentam passa pelo crescente desapego das novas gerações em relação ao automóvel, vendo neste apenas um meio de transporte e preferindo, em muitos dos casos, os transportes públicos ou outros, mais sustentáveis, como a bicicleta, para efetuar as suas deslocações. Assim, alguns fabricantes procuram adaptar-se a este novo cenário, tendo acontecido isto já com a Ford e agora também com a General Motors.

O grupo norte-americano lançou este esquema em Detroit, para que os utilizadores do novo aplicativo Maven possam utilizar um veículo da Chevrolet para os seus deslocamentos, com a tarifa muito baixa, de US$ 6/hora. O programa terá, numa fase inicial, 21 locais de estacionamento indicados na zona de Ann Arbor e os custos de combustível e de seguros já estão incluídos na tarifa.

Maven-1-1024x682

Este programa com a marca Maven distingue-se por não ser um serviço como o Lyft ou a Uber, em que os passageiros são “apanhados” por um motorista, como uma espécie de táxi de luxo, mas sim um esquema de compartilhamento de veículos. O recém-criado Maven também passa a incorporar todos os programas do gênero que já existiam por parte da GM em Nova Iorque e que serão levados também para Chicago. Prevê-se, igualmente, que os programas de compartilhamento de veículos nas cidades alemãs de Frankfurt e de Berlim também se incluam nesta nova marca.

Dan Amman, presidente da General Motors, explicou que esta é a resposta da sua companhia às alterações constantes e rápidas das exigências por parte dos consumidores, observando ainda que são esperados 25 milhões de clientes para utilização deste serviço em 2020.

A GM prevê a expansão do programa Maven para outros mercados, pesquisando neste momento esquemas semelhantes nas suas instalações nos Estados Unidos, China e Alemanha, para testar o que poderá funcionar no futuro, até pela questão de introdução inevitável de veículos autônomos.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español