Golf deixará de ser mexicano, e SEAT pode voltar ao Brasil

Compartilhe!

A fábrica da Volkswagen em Puebla, no México, encerrará a produção da atual geração do Golf em 2019. Motivo? A queda significativa da demanda por veículos compactos em muitos mercados do continente, incluindo o Brasil. A crise europeia também foi fundamental na decisão.

Na Alemanha, os trabalhadores estão muito irritados e preocupados com a ociosidade em algumas fábricas. Por isso querem que a produção do Golf volte para a Alemanha, para aumentar o volume nas linhas de montagem.

A lacuna que deixará o Golf no México deve ser coberta com novos modelos. A nova geração do Jetta, produto muito importante para os Estados Unidos, Canadá e o próprio mercado local, começará a ser feita lá, o que poderia aumentar sua demanda em relação ao modelo atual. Tiguan e Tiguan Allspace também deixarão essas instalações.

Há algumas semanas foi noticiado que a SEAT estava pronta para produzir alguns dos seus modelos no México. Com a despedida do Golf, pode haver espaço para a Ibiza, Toledo ou qualquer outro modelo que se encaixe bem na região, o que permitiria um grande crescimento no volume de produção, evitando tarifas de importação em países tão importantes como Argentina ou Brasil, o que significaria a volta da marca espanhola ao nosso mercado depois de 20 anos.

Além disso, o Volkswagen Beetle cessará a produção até o final deste ano e, portanto, a marca deixará de aceitar pedidos em breve. 


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *