Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Híbrido: VW Passat GTE faz 50 km/litro

Compartilhe!

a1

Este é o terceiro modelo híbrido da Volkswagen, depois do XL1 e do Golf GTE. Baseado na oitava geração do Passat, o GTE promete consumos baixos e ampla autonomia.

Tal como acontece com o Golf GTE, o Passat GTE diferencia-se pelas aplicações de detalhes em azul na grade, pára-choque dianteiro redesenhado com luzes diurnas em LED e formato de “C”, rodas de 17 polegadas e os logotipos GTE nos dois pára-lamas dianteiros e na grade.

Já no interior, as alterações ficam na luz ambiente, que é azul; volante revestido de couro com a parte ingferior plana e costuras em azul; instrumentos com grafismo exclusivo e ainda detalhes em piano black e alavanca de câmbio redesenhada.

O modelo usa o mesmo conjunto híbrido elétrico do Golf GTE. Ou seja, motor 1.4 a gasolina com injeção direta e turbo de 156 cv a 5500 rpm. Acoplados estão uma caixa de câmbio de dupla embreagem de seis velocidades e um motor elétrico de debita 114 cv e torque de 32 mkgf.

O módulo híbrido do Passat é mais potente que o do Golf e tem capacidade de mover o Passat GTE em modo totalmente elétrico ou híbrido. As baterias de ions de lítio com 9,9 kWh estão montadas sob o banco traseiro e são, também, mais potentes que as do Golf GTE (mais 1,2 kWh), podendo ser carregadas por meio da recuperação de energia, por ação do motor térmico ou por carregamento externo “Plug-In”, com uma tomada colocada na grade dianteira.

O tempo de recarga é de 4h15m numa tomada de 220 volts, mas se o comprador do Passat GTE desejar pode adquirir um carregador que funciona com 360 volts, e nessas condições, a recarga demora apenas 2h30m.

O Passat GTE tem quatro modos de condução que aproveitam a potência combinada de 218 cv e torque de 40 mkgf (ou seja, mais 14 cv e  CV e 5 mkgf a mais que o Golf GTE): “E-Mode”, “Hybrid”, “Battery Charge” e “GTE”. Exatamente os mesmos do Golf GTE. Toda a ação do sistema híbrido pode ser monitorizado numa tela de 6,5 polegadas instalada no painel, que acomoda também um sistema de navegação, os indicadores de fluxo de energia e o “360 autonomy”, que calcula qual a autonomia elétrica do modelo em determinado percurso.

No modo “E-Mode”, o Passat GTE, reclama a VW, consegue autonomia de 50 km em modo elétrico com velocidade limitada a 130 km/h. No modo “GTE”, quando todo o sistema híbrido se combina para o melhor desempenho, a VW garante aceleração de zero a 100 km/h em menos de 8 segundos com velocidade máxima de 222 km/h.

Quanto ao consumo, A VW afirma que o Passat GTE consegue ficar abaixo dos 50 km/litro com emissões de CO2 inferiores a 45 gr/km. Graças ao tanque de 50 litros de gasolina e com a bateria totalmente carregada, o Passat GTE tem autonomia superior a 1000 km.

a2 a3 a4 a5 a6 a7

.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español