Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Indecente! Os 843 cv do Mercedes-AMG GT S E 63 Performance

Compartilhe!

São números que fazem qualquer num salivar: insanos e indecentes 843 cv de potência máxima e 147 mkgf de torque também máximo! O autor da proeza é o novíssimo Mercedes-AMG GT S E 63 Performance, primeiro super esportivo híbrido de alto desempenho da marca germânica. 

por Ricardo Caruso

A mecânica é composta por um motor 4.0V8 biturbo, com 639 cv e 90 mkgf, que chegam às rodas por meio de uma caixa de câmbio automática de nove velocidades.

O motor elétrico de 204 cv (150 kW) e 32 mkgf, montado no eixo traseiro, está integrado com um diferencial autoblocante com controle eletrônico e uma caixa de duas relações com atuadores elétricos. A segunda marcha entra em ação quando este verdadeiro demolidor atinge os 140 km/hora, em sintonia com as 13.500 rpm atingidas pelo motor elétrico. 

As acelerações são mais do que entusiasmantes: míseros 2,9 segundos na aceleração de zero a 100 km/hora, e menos de 10 segundos para o ponteiro do velocímetro “bater” nos 200 km/hora. 

Quanto à velocidade máxima atingida pelo modelo, ela está fixada nos 316 km/hora. Algum pobretão vai perguntar: “Ela bebe”? Apesar de ser um dado desprezível nesse tipo de carro, o consumo médio (cidade/estrada) é de 11,6 km/litro de gasolina. 

Alimentando o motor elétrico temos uma bateria de alto desempenho de 6,1 kWh, com apenas 89 quilos, integrada com um carregador AC de 3,7 kW. Projetada para rápidas entregas de energia, a autonomia em modo 100% elétrico fica em apenas pelos 12 km. 

E para arrefecer individualmente as 560 células que constituem a bateria, está um evoluído líquido refrigerante não condutor de eletricidade. São 14 litros desse líquido refrigerante circulando de maneira contínua para mantê-la à temperatura ideal de 45° C, independentemente da frequência com que é carregada ou descarregada. 

O prazer de condução é assegurado pelos sete modos do sistema: Electric, Comfort, Sport, Sport+, Race, Individual e Slippery. A última seleção reduz a potência e distribui o torque para ajudar a controlar o esportivo em pisos escorregadios. A condução totalmente elétrica e os ajustes dos quatro níveis de frenagem regenerativa também são desativados.

De série é o AMG Ride Control +, composto por suspensão pneumática com múltiplas câmeras, com nivelamento automático e amortecimento ajustável por via eletrônica. Por fim o sistema AMG Dynamics, com as seleções Basic, Advanced, Pro e Master, garante preciosa ajuda no comportamento da super sedã, agindo sobre o ESP, o sistema de tração 4MATIC+ e o diferencial traseiro autoblocante. 

A frenagem é assegurada por freios com discos carbono-cerâmicos, com discos dianteiros de 420 mm e pinças de seis pistões, e traseiros de 380 mm com pinças de um pistão. 

Quanto ao visual geral, o Mercedes-AMG GT S E 63 Performance diferencia-se do GT 63 “convencional” pelos emblemas “E Performance” e a tampa do bocal de carregamento elétrico.

As rodas são, claro, de liga leve, de 20 ou 21 polegadas, também com desenhos novos, sendo cada jogo oferecido em duas tonalidades diferentes. Opcional é o “pacote” AMG Night Package II, que também pode ser combinado com a opção Carbon Package para um impacto ainda maior nas ruas e estradas. 

O interior mantém a arquitetura geral do seu “irmão” térmico, com as principais diferenças se refletindo no painel de instrumentos e na tela touchscreen do multimídia com funções específicas do sistema híbrido. 


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español