Dieselgate: Mercedes-Benz denunciada por fraude

De tempos em tempos, surge mais uma marca envolvida no Dieselgate, fraude na homologação de emissões de poluentes de motores diesel. E os alemães parecem ser mestres nesse estelionato.  A Daimler, grupo proprietário da Mercedes-Benz, foi acusada de vender mais um milhão de veículos nos Estados Unidos e na Europa com emissões poluentes acima dos níveis normais, entre 2008 e 2016. A denúncia é da agência Reuters, com base em notícia publicada no jornal alemão “Süddeutsche Zeitung”.

Os executivos da Mercedes-Benz não comentam a notícia, mas informou que prestará toda a colaboração e informações que as autoridades solicitarem.

Foto: DR

De acordo com o jornal alemão, a marca instalou em alguns dos seus modelos um sistema que permitia reduzir os níveis de emissões durantes os testes de homologação. O jornal explica que o dispositivo foi instalado nos motores OM642, 3.0 de 6 cilindros e 258 cv, e OM651, 4 cilindros com versões de 1.8 e 2.2 litros. Os dois motores ainda constam de alguns dos modelos atualmente em venda.

Testes realizado pela TNO, o organismo oficial de controle técnico da Holanda, já tinham revelado emissões 40% superiores às da norma Euro6, no funcionamento dos motores com temperaturas acima dos 10 graus Celsius. Na sequência de um acordo com o governo alemão, a Daimler aceitou reconfigurar o sistema, para não enganar os testes.

Nos Estados Unidos, a Mercedes-Benz decidiu, ainda no ano passado, deixar de comercializar automóveis com motores a diesel, e interrompeu o processo de homologação dos seus modelos Bluetech, para evitar queixas de clientes, processos judiciais e pesadas multas.

Tags:

 

Sobre o Autor

Mais posts por | Visite o site de RICARDO CARUSO