Insano: conheça sete carros com motor de Fórmula 1

a5

Basta o dinheiro não ser problema e poder somar a isso muita imaginação. Assim nascem supercarros que nos fazem perder o sono, que chegam ao cruel requinte de usarem motores vindos da Fórmula 1. Nesta lista temos modelos para todos os gostos, desde sedãs e minivans, até um furgão. Reunimos sete modelos equipados com motores vindos dos carros de Fórmula 1, e ficamos na torcida para esta lista continuar crescendo nos próximos anos.

Renault Espace F1

a2

A Renault Espace F1 foi resultado de uma parceria entre a Renault e a Williams para celebrar os 10 anos da minivan Espace. Na década de 1990 era a Renault que fornecia os motores para a equipe Williams de Fórmula, para quem não se lembra a combinação aplicada no carro que matou Ayrton Senna. Da Espace de segunda geração só sobraram as formas da carroceria. O resto estava mais próximo de um verdadeiro Fórmula 1 do que a um carro familiar.

O motor usado foi o 3.5V10 do Williams FW15C. Graças a este motor, a Renault Espace F1 tinha absurdos 820 cv de potência. O motor encontrava-se montado entre os dois bancos traseiros, à vista de todos. sem nenhum tipo de isolamento.

a3

Ainda hoje o desempenho do Renault Espace F1 consegue rivalizar com qualquer superesportivo: acelera de zero a 100 km/h em apenas 2,8 segundos e tem velocidade máxima de 312 km/h.

Lexus LFA

a4

É o primeiro e único modelo mais ou menos normal desta lista. Tão normal quanto se possa considerar “normal” equipar um carro de produção (mesmo que limitada) com um motor trazido direto da Fórmula 1, época em que a Toyota ainda corria na categoria máxima do automobilismo.

Mais do que o desempenho, impressionante era o som emitido pelo motor 4.8V10 de 560 cv. O motor melodioso era capaz de atingir as 9.000 rpm! Este esportivo japonês atingia os 100km/h em apenas 3,6 segundos e alcançava os 325 km/h de velocidade máxima.

Alfa Romeo 164 Procar

a1

Isto sim é um verdadeiro “sleeper”, algo como “lobo em pele de cordeiro”. Dos esforços conjuntos da Brabham e da marca italiana nasceu em 1988 o Alfa Romeo 164 Procar. Um modelo que debaixo de uma carroceria muito próxima do modelo de produção escondia um verdadeiro Fórmula 1.

a6

Removendo a traseira, ficava à mostra o belo motor Alfa Romeo 3.5V10 de 608 cv, desenvolvido originalmente para equipar os carros da Ligier no Mundial de Fórmula 1.

A marca italiana pretendia, com este modelo, suceder à BMW no campeonato monomarca Procar, onde os alemães corriam com o BMW M1. O campeonato Procar deveria servir de evento de apoio aos fins de semana da Fórmula 1, porém o Alfa Romeo 164 Procar nunca chegou a correr.

a7

Em termos de desempenho, o 164 Procar precisava de apenas de 2,8 segundos para atingir os 100km/h e chegava os 349 km/h de velocidade máxima.

Ford Transit Supervan 3

a8

É isto que acontece quando um veículo comercial acasala com um Fórmula 1. Furgão por parte do pai, Fórmula 1 por parte da mãe. Uma combinação que a Ford já tinha experimentado algumas vezes ao longo da história, com outras gerações da Ford Transit.

a9

O motor era um Cosworth HB 3.5V8 derivado da Fórmula 1, com aproximadamente 650 cv a 13.500 rpm.

Ferrari F50

a10

Sucessor da histórica e aclamada Ferrari F40, a Ferrari F50 não conseguiu fazer esquecer a sua antecessora, culpa das proporções gerais da sua carroceria; hoje, apesar de tudo e olhando hoje para as suas formas, podemos dizer que a F50 até que envelheceu bem.

a11

Falando do motor, o 4.7V12 que equipava a F50 derivava direto da Ferrari 641, o carro da equipe italiana que competiu em 1990. Na Ferrari F50 este motor tinha 520 cv e era capaz de fazer o 0-100 km/h em apenas 3,7 segundos. Regime de rotação máximo? 8.500 rpm.

Além do motor, o Ferrar F50 contava com suspensão do tipo pushrod, a mesma configuração utilizada nos carros da Fórmula 1.

Porsche Carrera GT

a12

Para muitos, este é o último supercarro verdadeiramente antológico. O último de uma espécie já extinta e que mereceu toda a nossa atenção nesta matéria.

Dono de um som assustador, o Carrera GT foi o herdeiro do motor V10 que a Porsche desenvolveu na década de 1990 para a equipe de Fórmula 1 Footwork. Em 1999, este mesmo motor deveria ter sido utilizado na “24 Horas de Le Mans”, porém, mudanças no regulamento em Le Mans mudaram os objetivos da marca alemã.

a13

O projeto do motor foi arquivado gaveta e a Porsche dedicou-se ao desenvolvimento de algo totalmente diferente, o Porsche Cayenne,  primeiro SUV da marca.

Foi graças ao sucesso comercial do Cayenne que a Porsche conseguiu reunir verba suficiente para desenvolver o Carrera GT. O projeto foi desarquivado e o resultado é este: um dos melhores superesportivos da história. É o carro que matou o ator Paul Walker.

Aston Martin AM-RB

a15

Em julho deste ano de 2016, a Aston Martin divulgou os primeiros detalhes do AM-RB 001 –um supercarro que está sendo desenvolvido em parceira entre a Aston Martin e a equipe de Fórmula 1 Red Bull. As iniciais do modelo (AM-RB) fazem referência ao nome das duas marcas.

a16

Quanto às especificações, são de parar a respiração. Será equipado com um motor V12 aspirado e sem qualquer tipo de auxílio elétrico (devido ao peso das baterias). Graças a esta opção, o AM-RB 001 promete ter uma das melhores relações peso-potência da história, alcançando a marca de 1 kg para cada cv.  É só o que se sabe.

Tags:

 

Sobre o Autor

Mais posts por | Visite o site de RICARDO CARUSO