Jipe 1900 M Matta, o elo perdido da Alfa Romeo

Na década de 1950, a Alfa Romeo ganhou um concurso público do governo italiano para o fornecimento de viaturas militares. Foi assim que nasceu o desconhecido Alfa Romeo 1900 M “Matta”, espécie de “elo perdido” da marca com seu passado off road.

alfa-romeo-matta-1952-6

Faltam poucos dias para que o Alfa Romeo Stelvio chegue finalmente ao mercado. Com certeza muitos irão rotular o modelo como “o primeiro SUV da Alfa Romeo”, o que não está de todo errado. Só um pouco errado. Afinal, o que até mesmo muitos fanáticos pela marca não sabem é, que em 1952, a Alfa Romeo já tinha lançado seu primeiro veículo todo-o-terreno. Era o jipe Alfa Romeo 1900 “Matta”, também conhecido por AR52 na sua versão civil (AR não significa Alfa Romeo, mas sim “Autovettura da Ricognizione”, ou seja, “Veículo de Reconhecimento”).

Depois da II Guerra Mundial, todas as grandes potências europeias estavam impressionadas com o pequeno mas muito valente jipe norte-americano, o Willys MB. A supremacia dos Willys diante da concorrência era notória. Enquanto muitos governos decidiram encomendar os seus jipes à Willys-Overland, outros, como foi o caso do governo italiano, decidiram lançar um concurso para a produção nacional de um veículo com soluções similares às do Jeep americano. Até o próprio “caderno de encargos” era cópia do pequeno Willys.

Duas marcas surgiram a concurso, a Fiat e a Alfa Romeo (naquela altura as duas marcas ainda eram empresas separadas). E foi o protótipo desenvolvido pela equipe de engenharia da Alfa Romeo, liderada por Giuseppe Busso, que mais convenceu os italianos.

alfa-romeo-matta-8

Giuseppe foi pelo caminho mais seguro. O chassi era quase cópia do Land Rover britânico, o desenho inspirado no Willys e o motor  derivado da Alfa Romeo 1900 (quatro cilindros multiválvulas), que sofreu diversas modificações para se adaptar às necessidades deste tipo de veículos. A mais importante foi a adopção de sistema de cárter seco (requisito do Ministério da Defesa italiano), para garantir a correta lubrificação de todos os componentes nos percursos fora de estrada.

alfa-romeo-matta-ar51

Para garantir a desenvoltura nos terrenos mais difíceis, o “Matta” estava equipado com um arcaico, porém confiável, sistema de tração total com reduzida. A transmissão usava uma caixa de câmbio manual de quatro velocidades. Em termos de desenho, é impossível não encontrar semelhanças com o jipe norte-americano, mas os italianos tinha de dar seu toque final. Basta olhar para a grade do radiador,  que deixou de lado as barras verticais, trocadas por barras que lembravam o símbolo da marca.

alfa-romeo-matta-2

No total, foram produzidas 2.059 unidades para uso militar e apenas 154 unidades para venda a civis. Apesar do sucesso do Alfa Romeo 1900 M “Matta” no todo-terreno, em 1955 o Ministério da Defesa italiano rescindiu o contrato, escolhendo a Fiat para continuar a produzir os seus veículos de reconhecimento. Motivo? A mecânica do Fiat Campagnolo era mais simples e menos cara.

alfa-romeo-matta-1

Mas o simpático jipinho não desapareceu de uma vez. As competições fazem parte da história da marca italiana, e nem o Matta fugiu à tradição! Isso mesmo. A Alfa Romeo alinhou o “Matta” na clássica corrida Mille Miglia. E venceu! Naquela época, a Mille Miglia tinha uma categoria dedicada aos veículos, e o Alfa Romeo 1900 M “Matta” não teve problemas nenhuns em bater o Fiat Campgnolo, abrindo 42 minutos de vantagem! Perdeu o fornecimento para o governo, mas pelo menos ganhou uma corrida… A Alfa Romeo continuou recorrendo ao Matta como veículo de apoio em suas expedições pelo mundo, eventos que naqueles tempos serviam para as marcas provarem a durabilidade dos seus modelos.

Tags:

 

Sobre o Autor

Mais posts por | Visite o site de RICARDO CARUSO