Técnica: por que a cilindrada do motor (quase) nunca é exata?

Ao consultar a cilindrada de um motor qualquer nas fichas técnicas, raramente a cilindrada exata é expressa em números redondos. Por que? Há explicação para tudo nessa vida, até para o fato da cilindrada exata dos motores não ser um número… exato. Por exemplo, um motor de 2 litros não tem exatamente 2.000 cm³, tem em geral entre 1.996 cm³ ou 1.999 cm³. Da mesma forma que um motor 1.6 não tem 1.600 cm³, mas sim 1.593 cm³ ou 1.620 cm³.

bmw-parts

Vamos à explicação. A cilindrada expressa a soma do volume interno de todos os cilindros do motor, a capacidade cúbica, o “tamanho” do motor. Obtemos esse valor multiplicando a área da superfície do cilindro pelo curso total do pistão. Depois de apurado esse valor, é só multiplicar pelo número total de cilindros. Essa é a cilindrada exata; a apresentada pelas montadoras -redondinha e muitas vezes ampliada- se chama “cilindrada comercial”: é mais fácil anunciar que o carro é 1.0 ou 1.600, do que divulgar que o motor é 1.58 ou 1.589…

Para quem frequentou com dedicação a escola, é fácil lembrar que a fórmula para apurar a área de uma circunferência recorre ao valor de Pi (3,1416), uma constante matemática que tem dado muita ajuda à humanidade. Além deste cálculo recorrer a um número irracional, a engenharia mecânica trabalha com medidas milimétricas na concepção das várias peças dos motores. Daí que raramente os valores apurados sejam números redondos.

Com esta fórmula acima em mãos, vamos a um caso prático. Para este exemplo vamos usar um motor 1.6 litros de quatro cilindros, cujo curso do pistão é de 79,5 mm e o diâmetro do cilindro é de 80,5 mm. A equação ficaria assim:

Cilindrada= 4 x (40,25² x 3,1416 x 79,5) | Resultado: 1.618.489 mm³ | Conversão para cm³= 1.618 cm³

Como viram, é difícil chegar a um número redondo. O nosso motor 1.6 tem, na verdade 1.618 cm³. E com tantas preocupações que os engenheiros têm no desenvolvimento de um motor, atingir um número redondo na cilindrada não é exatamente uma delas. É por isso que a cilindrada dos motores nunca é um número exato (salvo raríssimas exceções).

Tags:

 

Sobre o Autor

Mais posts por | Visite o site de RICARDO CARUSO