Última hora

Jules Bianchi: desaceleração foi de 94 G

Compartilhe!

images

Jules Bianchi, sofreu desaceleração na cabeça na ordem dos 92G, o equivalente a 92 vezes o seu peso. A informação foi dada pela revista alemã “Auto Motor und Sport”. O estudo feito pela publicação revela que a colisão do Marussia do piloto francês com a grua que retirava o Sauber de Adrian Sutil, aconteceu à velocidade entre os 140 e os 160 km/h. O francês de 25 anos mede 1,79 m e pesa 69 kg.

O acidente causou em Bianchi uma lesão axonal difusa. Os especialistas explicam que é isso acontece por uma espécie de “chacoalhada” de todo o cérebro dentro da caixa craniana, em consequência das enormes forças de desaceleração a que esteve submetido o francês.

O diretor de corridas da Fórmula 1, Charlie Whiting explicou em Sochi, palco do GPo da Rússia, que a força do impacto de Bianchi foi muito maior do que as impostas durante os testes de colisão na Fórmula 1.

O estado de saúde do piloto grancês Jules Bianchi não sofreu alterações nos últimos dias, informou a equipe Marussia, por meio de um comunicado divulgado ontem. Na nota, a equipe afirma que o piloto continua em situação crítica mas estável, na UTI do Centro Médico Geral de Mie, em Yokkaichi, no Japão.

“A pedido da família de Jules Bianchi, a Marussia F1 Team explica que os últimos nove dias têm sido extremamente difíceis para Jules e sua família”, publicou a equipe. A Marussia adianta ainda que Bianchi “foi submetido a vários procedimentos médicos, encontrando-se em uma situação que continua desafiante, devido à lesão cerebral traumática axional difusa que contraiu”.

Philippe Bianchi, o pai de Jules, admitiu que a situação é de desespero, já que qualquer chamada telefônica pode ser do “hospital anunciando que ele morreu”. Philippe revelou ainda que os médicos falam em “milagre”, já que “nunca ninguém sobreviveu a um acidente tão grave”, mas que não se pronunciam mais porque não sabem “como irão evoluir os danos causados pelo impacto”.


Compartilhe!
1717016646